21 de junho de 2016

Lindo!

"Competed together for 24 hours.
Head to head for 24 hours.
Gained our respect forever."
Traduzindo:

Competiram juntos por 24 horas.
Mano a mano durante 24 horas.
Ganharam nosso respeito para sempre.

Foi a mensagem da Porsche à Toyota no Facebook e Twitter oficial do time.

Sem palavras.

Inacreditável

(Caralho! Caralho!) Não tem outra palavra pra descrever o que aconteceu em Le Mans no domingo. Faltando pouco mais de 6 minutos para o final das 24 horas de prova, o Toyota de Nakajima - que liderava com alguma folga (mais de 30 segundos, pois), apagou. Não só: apagou QUANDO ABRIA A ÚLTIMA VOLTA.

"I have no power! I have no power!" - berrava o jovem nipônico pelo rádio.

Depois, misteriosamente, o Corollão voltou a funcionar... Mas aí já era tarde demais; Neel Jani já havia herdado a ponta para faturar a 18ª vitória em Sarthe para a Porsche.

E tem mais!

Mesmo tendo posto o carro novamente para funcionar, e teoricamente ter terminado a prova em 2º, o Toyota #5 foi dado como "não classificado" pela direção de prova por ter cruzado a linha de chegada mais de 6 minutos após o vencedor - desrespeitando assim um item do regulamento. Uma tragédia!

Completaram o pódio o outro Toyota - pilotado por Stéphane Sarrazin, Kamui Kobayashi e Mike Conway, e em terceiro o Audi do trio Loïc Duval, Oliver Jarvis e Lucas Di Grassi.

[...]

O automobilismo, amigos, é um esporte maravilhoso.

Cruel muitas vezes, mas maravilhoso.

25 de maio de 2016

25 de abril de 2016

B's



Que foto!

"Rally é a forma mais insana e o estado mais puro de automobilismo que existe"

Apesar das aspas, a frase é minha mesmo.

19 de abril de 2016

Avulsas

Preto e branco!

Aquele lance de 'colorir as imagens com a imaginação' que o blog tanto gosta...

-

De cima pra baixo:

O 'queridinho' Chaparral na Targa Florio;

A Ligier testando na Holanda;

E um pega em Linas-Montlhéry - circuito inaugurado em 1924 e que continua lá... De pé!

Clica aqui!

Girls

"Mais amor, por favor"

(pra depois vocês não falarem que não amo vocês)

GP da China (atrasado)

[Antes tarde do que nunca] É... Sei que ando atrasado nas postagens por aqui. O GP da China foi no domingo, hoje é terça-feira e nenhuma linha foi escrita, nem sobre os treinos. Imperdoável? Sim, imperdoável. Mas estou meio enrolado com algumas coisas, e não tem sobrado muito tempo.

Enfim.

Não vale a pena narrar toda a corrida, todo mundo viu. Mas falemos de alguns tópicos:

VETTEL x KVYAT
Kimi errou, Vettel errou em seguida e Kvyat, que não é bobo, enfiou o carro onde podia, onde tinha espaço (de sobra, diga-se) e passou. Simples assim. O mimimi de Sebastian no pódio foi uma coisa vergonhosa. Pra quem não viu, clica aqui.

AINDA VETTEL... 
Linda manobra na entrada do pit, durante o Safety Car. Jantou uma Force India e uma Toro Rosso metros antes da linha que limita a velocidade nos boxes. Achei que seria punido até, mas na verdade Hulkenberg foi considerado pela direção deprova demasiadamente lento - esperando Pérez ser liberado para ele fazer sua parada; e acabou levando 5s no nabo. De qualquer forma, legal ver essas cenas inusitadas n'uma categoria que vem se degradando com o tempo.

MASSA, RICCIARDO E LEWIS
O primeiro fez uma corrida honesta para o caro que tem nas mãos. A Williams está mais longe dos ponteiros do que já esteve, é um fato. Mas conseguir segurar Lewis e de quebra enfiar 3x0 em cima do companheiro é algo a se elogiar.

O segundo, Riccardão, largou bem, liderava a bagaça e teve um pneu furado que fodeu com a sua corrida. Remou tudo de volta e ainda beliscou um P4 (e Kvyat no pódio). Olho nele e na Red Bull!

Sobre Lewis... Bom, ainda é cedo para descartar o inglês; mais ainda para dizer que Rosberg está com uma mão na taça. Mas é fato que nas condições ideais Nico é tão piloto quanto Lewis. Na hora do aperto é que o bicho pega.

No fim das contas, como eu disse ainda na primeira corrida: "habemus um campeonato".

21 de março de 2016

Sorte

"Sei que gastei uma das vidas que me restavam", declarou Alonso. A foto era pra ter sido pingada ontem, mas não deu. Mesmo assim, vale o registro.

20 de março de 2016

Australopitacos (3)

(Habemus um campeonato?) Rapaz... Tudo bem que Albert Park é um circuito bastante particular para esse tipo de análise, mas, ver as duas Ferraris pulando na ponta e Hamilton suando picas pra passar uma Toro Rosso leva a crer que sim, podemos ter um campeonato.

Mas isso não foi tudo, vamos chegar lá.

Na largada, surpresa. Vettel se aproveitou da bobeira de ambas as Mercedes e pulou na ponta. Os prateados quase se enroscaram na curva 1 e com isso Räikkonën foi no embalo, pulando para P2. Rosberg sustentou conseguiu salvar o P3, enquanto Hamilton despencou para sexto, atrás de Massa e Verstappen. Não demorou muito para Massa peidar na farofa e entregar a paçoca, mas Verstappen resistiu, ao ponto que Lewis reclamava no radio "não consigo passar esse puto!".

Lá atrás, a McLaren mostrava algum fôlego, assim como Haas e Renault. A Sauber coitada, chegava a dar pena. Force India nem sei se correu e Bottas... Putz, esse aí se fodeu largando no fundão.

Voltando às cabeças.

Rosberg parou na volta 13, e, vendo que poderia perder a ponta na base da estratégia, a Ferrari chamou Vettel na volta seguinte. Foi apertado (chegaram a dividir a curva 1), mas o alemão conseguiu sustentar a liderança. Vendo Hamilton fodido, encaixotado atrás de Verstappen, a Mercedes decidiu alongar o stint do inglês. "Vamos parar apenas uma vez".

Estratégias definidas, galera mais espalhada na pista; a partir daí a corrida se encaminhava para aquele período mais "calmo". Mas aí...





Bandeira vermelha!

Alonso tentou passar Gutierros, e deu essa merda gigante aí. Acidente de corrida, a meu ver. Guti-gutierrez no meio da pista, mais lento, Alonso tentou tirar para passar e não conseguiu. Levantou voo, pegou a brita, saiu capotando e deu sorte de não morrer. Ainda durante a transmissão isentou Gutierrez e confirmou que foi ele sim, quem errou.

Como foi permitida a troca de pneus durante a interrupção da prova, a Mercedes resolveu ganhar a corrida. Como Vettel teria de parar de novo, enfiaram pneus médios no carro de Rosberg para ir até o final.

Na relargada, os 10 primeiros eram Vettel, Rosberg, Räikkonën, Riccardão, Verstappen, Sainz, Hamilton, Massa, Grosjean e Hulkenberg. Nada aconteceu de relevante até a volta 23, quando Räikkonën abandonou com o motor em chamas...

Até a volta 28, o panorama era o seguinte:






--

A volta 35 foi o momento chave da corrida: Vettel parou, colocou os macios e voltou atrás de Rosberg - que herdou a liderança calçando os pneus médios já com 16 voltas nas costas. Entre eles, Hamilton, que só passou as duas Toro Rosso quando estes foram para os boxes... Impressionante o que esses garotos andaram!

A partir daí, a missão de Vettel era simples: atacar! Se aproveitar dos pneus mais novos e descontar os 20s de desvantagem para as Mercedes. Na volta 45 os dez pontuáveis eram Rosberg, Hamilton, Vettel, Massa, Riccardão, Grosjean (mas que caralhos!Sério?), Hulkenberg, Bottas, Sainz e Verstappen. 

Outro parêntese aqui:

Verstappen é bom? É, sim. Rápido também. Mas ainda faz muita merda. Explico. Quando ele e Sainz estavam encaixotados atrás de Jolyon Palmer, reclamou demais no rádio da demora do companheiro em despachar o amarelão, induzindo a equipe a uma troca de posições (que, ainda bem, não aconteceu). Depois, faltando 3 voltas para o final, acertou Sainz e quase jogou o fim de semana da equipe no lixo. Ainda teve uma atravessada durante a corrida que... Putz! Fecha parêntese.

[...]

O finalzinho da prova ainda reservou algo que todos queriam ver há algum tempo: Vettel, de pneus novos, conseguiu alcançar Hamilton, e partiu para o ataque. "Passa ou não passa?". Enfim, não passou porque, já sem pneus, errou a 2 voltas do final. Uma pena.

Foi a última emoção da corrida australiana.

No fim, mesmo com um início que parecia desastroso, os mercêdicos anotaram mais uma dobradinha, e Rosberguinho faturou a 15ª vitória na carreira. Completaram os pontuáveis Vettel, em terceiro, seguido de Ricciardo, Massa, Grosjean, Hulkenberg, Bottas, Sainz e Verstappen.

CARALHO! Grosjean em sexto! Que bacana.



--

E sim, habemus um campeonato.

19 de março de 2016

Australopitacos (2)

Não, não vi a classificação. Motivo? Como estou sem TV a cabo em casa por conta de mudança, fiquei refém da rede Globo e restrito ao Q3, que foi... Convenhamos, uma bosta! Ok, eu já esperava que esse novo formato de classificação seria ruim e tal, mas não tanto quanto foi. Querem mudar tudo de novo, inclusive, como já andei lendo por aí.

Aqui cabe um parêntese:

Continuo na tese de que seria tão mais legal 1h de quebra-quebra com limite mínimo de voltas dentro dos 107%, por exemplo. Pneus liberados, motor exclusivo pra classificação... Idéias não faltam. Fecha parêntese.

Claro que depois assisti tudo pra dar meus pitacos por aqui. Daí o título do post ser "australopitacos" e tal. Eu sou um gênio.

--

No Q1 até que a bagaça funcionou, e o que se viu foi a turma na pista o tempo todo tentando fugir da degola. Ficaram pelo caminho a dupla da da Manor - Wehrlein e Haryanto, além de Gutierrez, Grosjean, Kvyat (a grande surpresa negativa) e Nasr e Sony Ericsson.

Novidade? 

A dupla da McLaren que, se não passou do Q2, ao menos chegou lá... 

Foram limados da segunda parte da classificação a dupla da Renault, além dos já supracitados mclarianos, Bottas, Hulkenberg e Pérez.

No Q3, pouca atividade na pista e 50ª pole para Hamilton, sem muito esforço. Depois de dominar o Q1 e o Q2, Lewis viu o único piloto capaz de lhe fazer frente - mais pelo equipamento do que pelo talento, na minha humilde opinião - abandonar a disputa faltando 3 minutos para o fim do treino. Rosberg nem tentou, na verdade. Como não tentaram também Vettel, Räikkonën e os demais que avançaram ao Q3. Todos saíram, marcaram seus tempos logo no início e esperaram pela degola. Afinal, todo mundo sabe mais ou menos onde está no grid... E como já disse aqui, ninguém faz milagre na F1 atual. Sendo assim, se arriscar e torrar pneu (jogos limitados, outra merda) pra quê?

(lê aí em cima, Bernie. Fica a dica)



Amanhã, se a órbita dos planetas não desalinhar, dá Hamilton. Mercedes continua sobrando e Lewis continua anos luz à frente de Rosberguinho, que inclusive já errou muito nesse final de semana. Se tudo correr dentro da normalidade, uma Ferrari completa o pódio. Mas Albert Park tem das suas surpresas, e pode ser que a estrela de Williams ou Toro Rosso brilhe... Vai saber.

Lá atrás vai ser interessante ver o avanço de Kvyat - bom piloto com um bom carro, se livrando do tráfego n'uma pista "quase de rua". E só. Force India, McLaren e Renault estão n'um bolo doido que só devemos começar a desvendar depois da corrida. E o resto é o resto.

Ah, outra coisa... Acho que a Haas pontua.