6 de fevereiro de 2011

Williams FW33

11 – Rubens Barrichello (BRA)
12 – Pastor Maldonado (VEN)



Como de costume, a equipe Willimas apresentou o seu carro para a temporada 2011 no circuito Ricardo Tormo, em Valência. O FW33 ainda tem uma pintura provisória, toda azul-marinho (linda por sinal), e conta com poucos patrocinadores: além da PDVSA e do Governo da Venezuela, apenas a marca de relógios suíços Oris e a grife holandesa McGregor estão presentes na carenagem. Apesar disso, não acredito que a equipe conte com um orçamento escasso em 2011, como dizem alguns especialistas.

O bico do novo carro é mais alto, em relação ao seu antecessor, e as laterias são mais altas logo após o cockpit e se afinam na parte traseira do carro (solução encontrada para acomodar o KERS). A caixa de câmbio é bem menor do que a utilizada no ano passado, e por este motivo a traseira é bem mais fina e elegante. A barbatana de tubarão na tampa do motor foi abandonada, e a equipe adotou um desenho parecido com a do modelo utilizado pela McLaren em 2009. A nova asa traseira (móvel) arredondada na extremidade inferior (solução adotada por algumas equipes), se integrando ao difusor simples e ao escapamento.

A equipe contará com a experiência da 19ª temporada de Rubens Barrichello na categoria, e do novato Pastor Maldonado, que chega com o status de campeão da GP2 (depois de várias tentativas, diga-se de passagem) e apadrinhado pela injeção de capital do governo venezuelano.

Nos primeiros testes a Williams mostrou ter o carro mais ousado, mais "diferente", segundo alguns pilotos. Ao meu ver, me parece um carro com boas soluções e algumas apostas, resta saber se surtirão efeitos positivos...


Nenhum comentário:

Postar um comentário