2 de maio de 2011

Boa sorte São Paulo!

Um temporal atingiu a cidade de São Paulo pouco antes da largada para a Indy (tenho a impressão de que se eu fosse paulista, não me assustaria tanto com a mudança chuva). Tudo bem, pode não ter chovido tanto assim... Mas pela TV parecia não haver condição alguma para a realização da corrida. 

Mesmo assim a direção de prova autorizou a largada, e aí vimos o óbvio: muitos acidentes, e dois brasileiros fora ainda na primeira curva! A combinação de carros velocíssimos em uma pista completamente encharcada e cheia de muros, convenhamos, não poderia terminar de outra maneira. Antes de decretar a bandeira vermelha permanente, ainda insistiram em uma relargada, que só serviu para acabar com a corrida de Vitor Meira...

Uma pena! Principalmente porque a prova foi remarcada justamente para esta segunda-feira (popularmente conhecida como amanhã) às 09h da manhã, e só Deus sabe como isto afetará a rotina do cidadão paulistano (que já é sabidamente problemática todas as manhãs)...


Só tenho uma pergunta a fazer: porque cargas d'água não usar o autódromo de Interlagos para este evento? Se a prefeitura não consegue organizar seque o trânsito na cidade (em tempo: isto não é uma exclusividade de São Paulo), que dirá a organização de um evento nestas proporções; no centro da cidade e sujeito às famosas (e até previsíveis) alterações climáticas da 'terra da garoa'... 

Cada dia o automobilismo brasileiro me intriga mais com estas perguntas que não têm resposta...

E só para constar: o que foi aquele moleque cantando (e errando) o hino nacional?! Quem contratou? Quem deu a idéia?

Nenhum comentário:

Postar um comentário