26 de junho de 2011

Round 8 (Valência) - Impressões

Mais uma corrida impecável de Vettel. O jovem alemão fez o dever de casa direitinho: aniquilou os adversários na classificação, largou bem e teve um bom ritmo durante toda a corrida. Mesmo com o ímpeto de Alonso em ser competitivo, não se abalou e controlou seu ritmo durante toda a prova. Andou rápido (bem rápido) só quando precisou, como quem diz: "Nem tenta! Posso andar bem mais rápido!".

Fernando Alonso foi um dos destaques positivos da prova. Largou bem, e não se abalou com a boa largada do companheiro Felipe Massa. Desde o início, partiu em busca da Red Bull e travou um belo duelo contra Webber. Não teve carro para chegar em Vettel; mas mostrou que a Ferrari evoluiu bastante, e que ele continua andando mais do que o próprio carro.

Felipe Massa não me surpreende mais. Largada boa, e muito combativo no início é verdade; mas seu ritmo cai vertiginosamente durante as provas, e em Valência não foi diferente. Fez uma excelente classificação e que não teve culpa no seu segundo Pit (desastroso trabalho da Ferrari); mas não está convencendo ao tomar (muito) tempo de Alonso em todas as corridas.

As McLarens não confirmaram a expectativa de um bom fim de semana. Button (com problemas no Kers) e Hamilton (sem incidentes dessa vez) terminaram na zona de pontuação em 6º e 4º respectivamente (separados por Felpe Massa), mas não fizeram boa prova.

Rubens Barrichello conseguiu passar Petrov na largada e até esboçou uma briga contra Adrian Sutil. Chegou a andar no limite dos pontos a maior parte da prova; mas a Williams mostrou que ainda tem muito à evoluir. Maldonado não apareceu durante toda a prova.

Nico Rosberg fez o máximo que o carro da Mercedes permite: classificação discreta e corrida também. Marcou alguns pontos importantes e viu Schumacher se enroscar com Petrov, danificar a sua asa dianteira e cair para o final do pelotão; terminou em 17º.

Jaime Alguersuari, que largou em 18º arriscou uma estratégia de somente duas paradas e terminou em uma surpreendente oitava posição. Fez uma bela corrida, e calou os críticos com um banho de performance no companheiro Buemi.

Nick Heidfeld completou os 10 pontuáveis sem muito aparecer durante a prova; bem à frente de Petrov, que apesar de muito batalhar, não passou de 15º.

Sérgio Perez novamente mostrou que sabe poupar pneus. Com a estratégia de apenas uma parada, beirou a zona de pontuação, terminando em 11º; à frente de seu companheiro Koba-Show, que não brilhou, e fechou o dia em 16º.

No final do grid nenhuma mudança: como sempre as nanicas Lotus-RenaultVirgin e Hispania passeando na pista e atrapalhando todo mundo. Ainda me pergunto o porque de correrem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário