22 de janeiro de 2012

A morte de um ícone

Tô meio por fora de lançamentos automobilísticos e tal. Mas ontem me deparei com a "nova versão" do Fiat Panda (sim, aquele simpático quadradinho de 1980). Reparem bem: pode ser o mesmo carro? Merece ter o mesmo nome? 











Se querem fazer uma releitura, que se preserve a identidade do nome, como foi feito recentemente com o Fiat 500. Mas, matar um ícone?! Baita falta de criatividade isso!

Um comentário:

  1. Jaime,

    Não consigo entender essa babaquice da industria automobilistica.

    Se o carro não tem nada haver, pra que manter o nome?

    abs

    ResponderExcluir