29 de janeiro de 2012

Um idiota rápido demais

1987 foi marcado pela superioridade técnica dos carros da Williams (tio Frank certamente irá encher seus olhos d'água ao ler isso). Mas não foi só. Também marcou o auge da briga interna entre Nelson Piquet e Nigel Mansell.

O GP da Inglaterra, em Silverstone, foi especial. Mansell corria em casa, mas quem largava na pole era justamente o rival. Até a metade da corrida nenhuma surpresa. Os dois pilotos da Williams nas duas primeiras posições, e com sobra. Mas, Mansell, que vinha sofrendo com problemas de vibrações no carro, foi obrigado a parar nos boxes. Quando voltou à pista, restavam 29 voltas, e ele tinha 28 segundos de desvantagem para Piquet. Parecia o fim da sonhada vitória em casa.

E aí começou o show. Com pneus novos (coisa que Piquet não tinha, uma vez que não os trocou), Mansell tirava mais de um segundo por volta. Voava. Babava no cockpit. E faltando duas voltas para o final...

Curva StoweMansell ameaça o lado de fora, Piquet fecha, e o bigodudo mergulha por dentro. Uma baita manobra. Derrotou o rival para vencer em casa. Levou a multidão ao delírio. Alguns dizem que voltou ao local da ultrapassagem para beijar o asfalto. Enfim, coisas de Mansell mesmo.

Indiscutivelmente foi um baita piloto. Muito rápido. Como diria o próprio Piquet, "um idiota rápido demais". Como não poderia deixar de ser, o videozinho da proeza tá aí embaixo.



3 comentários:

  1. Mansell tem uma coleção de pass up em cima de gente muito boa. Até hoje acho um desperdício ele ter apenas um campeonato.

    ResponderExcluir
  2. Jaime,

    o Mansell tinha um estilo arrojado... mas era bobalhão... divertia do grid...

    abs...

    ResponderExcluir
  3. Que disputa linda!
    Dois pilotos sensacionais.

    Abraços.

    ResponderExcluir