3 de abril de 2012

Cotidiano

Estava eu, em plena Av. das Américas, quando recebi pelo retrovisor uma leve piscada de farol. Aquele conhecido "sai da frente". Não saí. Pois pensei se tratar de mais um apressadinho em um raquítico carro mil. Não era. Era uma Ferrari 430, e parou quase ao meu lado no sinal. Ela na primeira fila, eu na segunda.

Não deixei por menos a piscada. Comecei a cutucar o acelerador e roncar ali atrás. O cara percebeu. Logo abaixou a capota e começou a roncar também. Roncar não, gemer. O meu sim, roncava. Aí pensei: "vou moer o motor, a caixa, tudo... mas não vou fazer feio". E quase não fiz.

Quando o sinal abriu eu tinha um popular na minha frente. Presa fácil. Mas eu queria mesmo era o pônei prateado. Acontece que, na troca da segunda para a terceira marcha esqueci de dosar o acelerador e o carro afogou. Afogou muito... Enquanto o pobre carrinho italiano fugia. Talvez com medo. Provavelmente para contar pro papai.

Consegui um registro fotográfico. Quem souber o paradeiro, diga que penso em revanche. Mas agora em condições iguais.

Um comentário:

  1. Era prata? O cara comprou uma ferrari prata? pqp que cara sem imaginação...

    ResponderExcluir