10 de setembro de 2012

Italianada (3)

Corridaça essa de Monza! Era de se esperar. Junto com Spa, a pista italiana forma uma dupla quase imbatível de "pistas sensacionais que proporcionam corridas do caralho, sempre"

A largada foi limpa, com destaque para Felipe Massa, que passou Button e chegou a tentar algo pra cima de Hamilton. Não deu, mas o brasileiro fez direitinho o papel que a Ferrari esperava dele. Pelo menos no início da prova.

Senna também largou bem, mas, na volta 4 passeou na área de escape ao tentar passar Di Resta. O sobrinho foi um pouco otimista demais na manobra e acabou espremido. De quebra, voltou à pista perigosamente na frente de Webber. Sei não, mas o retorno era passível de investigação, pelo menos.

Enquanto isso, sem adversários, Hamilton seguiu com um ritmo muito forte, sumindo na liderança. Fato que, já era esperado.

Não demorou muito para Massa começar a ter problemas com os pneus traseiros (fato também esperado). Na volta 19, Button encostou e passou, assumindo o segundo lugar. Na volta seguinte, a Ferrari chamou o brasileiro para a troca.

Na volta 26, o primeiro grande momento da prova. Alonso embutiu em Vettel na Grande Curva e arriscou um passão por fora. Não tinha espaço, e o espanhol acabou na grama. Correu um grande risco (desnecessário, diga-se) e deve ter ficado com o cu na mão. Reclamou muito pelo rádio, e contribuiu para que Vettel acabasse punido pela manobra. Justo. Foi realmente perigoso.

Primeiro orgasmo de Alonso.

Pouco depois, o vaga-lume Button apareceu vagando pela pista. O inglês abandonou com problemas na bomba de combustível.

Segundo orgasmo de Alonso.

O alvo do espanhol passou então a ser Massa. Chegou e passou. Simples assim. Teve ordens de equipe sim. Disfarçadas. Mas, Alonso passaria de qualquer jeito. Tinha mais carro, mais vontade, estava mais rápido... E é mais piloto. Pronto, falei!

Depois disso, o grande nome do domingo se revelou: Sergio Pérez. O mexicano (que largou com pneus duros, e parou uma só vez para terminar com os macios) voava pela pista. Na volta 44, assumiu o terceiro lugar com muita facilidade, sem nem tomar conhecimento de Massa. Na volta seguinte jantou Alonso do mesmo jeito e seguiu na caça de Hamilton.


[Abre parêntese] Na volta 48, Vettel abandonava com problemas de motor.

Terceiro orgasmo de Alonso. [Fecha parêntese].

Voltando. A McLaren pediu para Hamilton apertar o pé, afinal, Pérez vinha com o pau na mão lá atrás. Não adiantou porra nenhuma. Até a bandeirada o mexicano da Sauber vinha tirando, em média, 1.1s por volta. Se a corrida tivesse só mais duas, ele ganhava e assinava com a Ferrari  ainda no pódio.

Checo deve estar correndo até agora. Vai saber.

Um comentário:

  1. Ahahahah orgasmos múltiplos asturianos.
    Que beleza de texto. muito divertido.

    ResponderExcluir