28 de outubro de 2012

Caminho das Índias

(Era esperado, enfim) Comecei a escrever este release ainda na metade da bagaça. E, caso não caísse um 747 em cima do carro de Vettel, dificilmente alguma coisa iria mudar. Pois bem, o avião não caiu e nada mudou. Vettel venceu mais uma, fácil.

E, na falta de uma corrida boa, pipocam aqui e ali comentários do tipo: "Com a vitória de hoje, Vettel igualou o recorde de Senna em 1989, vencendo três corridas consecutivas liderando todas as voltas".  E eu me pergunto: E daí? Putz...

Enfim, vamos falar da corrida.

Ainda na largada, Webber milagrosamente saiu melhor do que Vettel. Mas, não foi macho o suficiente para emparelhar. Alonso foi. Jantou as duas McLarens de uma só vez na reta oposta. Button repassou, mas tomou outro passão do espanhol quatro voltas depois. Lá atrás, Vergne deu o troco por Cingapura em Schumacher e furou o pneu do alemão.

Schumacher que mais tarde seria investigado por ignorar bandeiras azuis. Força do hábito. Durante toda a carreira ele realmente tinha de ignorá-las. Deviam dar um desconto, pois. Seu companheiro, Rosberg, também não estava nos melhores dias. Tomou um passão de Bruno Senna há dez voltas do fim e perdeu o miserável pontinho que 10ª posição oferece. Tempo de vacas magras na Mercedes. E Hamilton vai pra lá... Que bom!

Hamilton esse, que até fez boa corrida. No fim, apertou Webber e, se a corrida tivesse mais uma volta, passava o australiano e ia ao pódio. Mas, não. Não deu. Terminou em quarto, à frente do companheiro vaga-lume Button que - como previ ontem - fez uma corrida apagada...

Apagado como Massa. Que, diferente das duas últimas provas, voltou a fazer o seu feijão com arroz. Foi combativo no início e depois sumiu. Em resumo, passou a corrida toda se defendendo de Räikkönen. Só.

E, lá na frente...

O óbvio acontecia. Vettel seguia em velocidade de cruzeiro, diferente de Webber; que foi superado por Alonso quando o Kers da Red Bull resolveu dar pau. "Ah, mas o Alonso só passou porque o Webber teve problemas" disseram alguns. Porra nenhuma! Passou e ponto.

Foi só.

Agora Vettel tem 240 pontos, contra 227 do espanhol, faltando três provas para o final. A fisionomia de Alonso no pódio de hoje dispensa comentários. Mas...



... lembro como se fosse hoje do GP do Japão de 2006. O inquebrável motor da Ferrari de Schumacher - que liderava o mundial até então - abrindo o bico na penúltima corrida da temporada. E pior, quando liderava a prova. Era o Bi de Alonso...

Lembro também da afirmação de um ex-professor meu: "A esperança é a última que morre... Mas morre! E às  vezes de maneira trágica".

2 comentários:

  1. ALonso mais uma vez tirou leite de pedra, mas volto a dizer, esse campeonato é do Vettel.

    A Red Bull acertou o carro na reta final, e agora ninguém mais pega!

    abs

    ResponderExcluir
  2. O tri de Vettel está mais próximo e Alonso sabe disso...

    abs...

    ResponderExcluir