5 de novembro de 2012

Abu-bu [1]

(Quem não viu Alladin não vai entender o título) Bem, não vi o treino classificatório. Só no domingo fui saber da lambança que a Red Bull aprontou com Vettel. Erro primário. E, não fosse o alemãozinho ser o piloto que é, poderia ter custado o campeonato. Não custou.

Enfim. Dizem que a corrida ontem em Abu Dhabi foi fantástica, sensacional, a melhor do ano... Pra mim não foi. O mais legal, na verdade, foi a vitória de Räikkönen - sujeito de que gosto bastante - só. 



Na largada, Hamilton manteve a ponta. Webber largou mal (pra variar um pouco) e foi superado por Räikkönen. Alonso (que já tinha jantado Button) também partiu para o ataque e não demorou para superar o australiano. 

Enquanto isso, lá atrás, Vettel ia superando as nanicas.

Grosjean e Senna não decepcionaram e continuaram sua sina de se envolverem em acidentes na largada. O brasileiro foi colhido pela lambança de Hulkenberg, enquanto Grosjean teve o pneu dianteiro furado (se não me engano, após o toque com uma Mercedes. De Rosberg, acho).

Na 14ª volta, o prateado alemão voltaria a aprontar. Tentou passar pelo meio de Karthikeyan e acabou voando, literalmente, por cima do pobre indiano. Porrada forte e Safety Car na pista.

Vettel agradeceu. Fez sua primeira parada, e, além de colocar pneus macios, aproveitou para trocar a asa dianteira -  avariada após um toque com Bruno Senna.

Pouco depois da relargada, - mais precisamente na volta 20 - Hamilton abandonou com problemas no pescador de combustível. Anda cagado de urubu esse inglês. Sorte de Räikkönen, que herdou a liderança e viu sua melhor chance de ganhar sua primeira no ano. Alonso também percebeu a chance, e não demorou para superar Maldonado, assumindo a segunda posição.

Na volta 38, Vettel parou de novo. pouco depois, Pérez, Grosjean, Di Resta e Webber brigavam pela quinta posição, e acabaram (todos!) colhidos por uma lambança de Pérez - que saiu da pista e, quando voltou, arrastou todo mundo. Safety Car na pista novamente.

Vettel agradeceu. De novo.

Na relargada, era covardia. Button - que nem de longe é um piloto arrojado, e disposto a grandes duelos - era atacado por Vettel, com pneus novos, e muito mais atitude. faltando três voltas, o alemãozinho arriscou e passou. Button até vendeu caro a posição. Mas, a ultrapassagem aconteceria de qualquer jeito.

Alonso ainda esboçou um ataque para cima de Räikkönen. Faltando cinco voltas para o final, começou a virar voltas mais rápidas, uma atrás da outra. Ficou a pouco mais 1s do finlandês. Se a corrida tivesse mais uma três voltas, passava. Não tinha.

A diferença no campeonato caiu de 13 para 10 pontos. Não é impossível. Mas, se é assim que a Ferrari pretende trabalhar para o título de Alonso, melhor arranjar outro segundo piloto para as duas etapas finais. Porque a única coisa que Massa deveria ter feito na corrida de ontem ele não fez: marcar Vettel.

Sobre Räikkönen, falo no próximo post...

2 comentários:

  1. Jaime,

    a prova de Abu-Dhabi foi diferente dos anos anteriores pois deixou de ser chata... teve emoções... várias...

    e Vettel mostrou que está pronto para receber a faixa de tricampeão...

    mas Alonso não vai desistir tão fácil...

    abs...

    ResponderExcluir
  2. Foi a queimada de língua mais saborosa que já tive.
    Que corrida ótima.

    ResponderExcluir