26 de novembro de 2012

Gp Brasil - Corrida (3)

(Foi bonito pacas) Felipe Massa merece um capítulo à parte. Com contrato renovado e com o espírito de Enzo Ferrari zanzando pela garagem da Ferrari em Interlagos, o brasileiro tinha todo o peso do planeta em suas costas nesse fim de semana. 

Pensem comigo: a equipe brigava pelo segundo lugar no campeonato de construtores, o companheiro brigava pelo título de pilotos e a corrida ainda tinha o acréscimo da cobrança da torcida (afinal, Interlagos é o quintal de casa).

Escorraçado (não sabia nem como escrevia isso, até hoje) pela mídia brasileira, espanhola, italiana e iraquiana, o mais perfeito sósia de Zacarias fez uma primeira metade de campeonato deplorável. Somou onze pontos (sendo o sexto lugar sua melhor posição de chegada), enquanto o companheiro somou 111, venceu duas e subiu ao pódio em outras duas.

A partir de Silverstone, começou a reagir. Até o fim da temporada, ontem, somou os mesmos 111 pontos, e faturou dois pódios - Suzuka e Interlagos. E é sobre ontem que quero falar.


Largou sensacionalmente bem, pulando de quinto para dividir a freada do S do Senna com o segundo colocado (então o vaga-lume Button). Vale lembrar que a pista já estava molhada e, qualquer cagada poderia jogar a corrida e o título de Alonso no lixo. Não foi o que aconteceu.

Durante a corrida, teve o mesmo ritmo do companheiro (até acima do esperado para a Ferrari por aqui) e foi combativo em todas as disputas de posição. Foi prejudicado com a estratégia de "achômetro" da Ferrari e não desistiu. Foi buscar o pódio pilotando o fino, e travando alguns duelos com a faca nos dentes - com Kobayashi e com Di Resta foram os destaques. Provou que, se o título dependesse de sua performance, não seria o culpado pela perda. E não foi. 

Ou seja, Massa fez ontem uma corrida digna de piloto de ponta. O choro no pódio estava preso, e era justo. Não bastasse isso, foi corajoso e sincero na entrevista do pódio. Mostrou que merece a renovação, assim como um voto de confiança e torcida deste que vos escreve.

Que venha 2013.

4 comentários:

  1. Particularmente, desacreditei no Felipe no início. Como sabe correr muito bem em Interlagos e vinha de uma boa sequência, teve a chance de mostrar que ainda está vivo...

    Terá minha torcida em 2013 também.

    Abs

    ResponderExcluir
  2. Particularmente, desacreditei no Felipe no início. Como sabe correr muito bem em Interlagos e vinha de uma boa sequência, teve a chance de mostrar que ainda está vivo...

    Terá minha torcida em 2013 também.

    Abs

    ResponderExcluir
  3. Eu achei o choro do Massa muito sincero. Embora demorasse a entender o porque;

    ResponderExcluir
  4. Igualmente sincero foi o aperto que o Nelsão deu no ombro do Massa enquanto o entrevistava. Se um cara como o Piquet tava assim, não é pouca coisa....

    ResponderExcluir