6 de dezembro de 2012

Niemeyer

RIO DE JANEIRO (Faltou só um autódromo) - Oscar Niemeyer morreu ontem. Não há muito mais a ser dito. Aliás, não gosto dessas homenagens póstumas. Penso que se é pra homenagear, que se faça em vida.

Enfim.

Gente boa, devia ser esse Oscar. Ateu, comunista, patriota, apaixonado pelo Rio e com uma queda por Niterói. Não me considero exatamente um comunista, mas no resto, combinamos. Dizem que era boa pessoa, gente fina e tal... Não sei. Não conhecia.

Seu legado sim, é fantástico. Aqui pelo Rio estão por todos os lados, dos CIEP's ao Sambódromo, passando pelo MAC e por todo o Caminho Niemeyer (essas duas, em Niterói). Além disso, existem obras espalhadas por Curitiba, Minas Gerais, São Paulo, Londrina e uma infinidade de outras cidades, além de países como Israel, França e Estados Unidos.

É uma cacetada de coisas magníficas, que variam de simples marquises a monumentos e prédios fantásticos. Para citar alguns, listo a sede das Nações Unidas em Nova York, o Parque do Ibirapuera e o Edifício Copan em Sampa, o Terminal Rodoviário de Londrina e Brasília. Toda ela.

Sim, porque tirando os Palácios do Planalto e da Alvorada, a Catedral de Brasília e o Edifício do Congresso, não sobra muito para se ver na capital federal.

Um comentário:

  1. Eu só não entendo o que ele tinha contra o verde... Nas obras dele nunca estão previstas arvores.

    ResponderExcluir