14 de abril de 2013

Made in China [2]

Eu já falei aqui antes: as corridas estão cada vez mais artificiais. Quando uma ultrapassagem não acontece por causa do DRS, acontece quando um piloto com pneus mais novos dá um passão em outro que se arrasta com seus pneus desgastados demais. Uma merda, isso.

Poucas são as situações em que um piloto supera outro no braço. Na pista mesmo, em igualdade de condições (ou, quase isso).

E é impressionante o quanto se destaca Fernando Alonso nessa F1 cada vez mais "artificial". Hoje, por exemplo, pilotou durante as 56 voltas sem tirar de dentro um minuto sequer. Passou por dentro, por fora, com pneus macios, com pneus duros, carros mais rápidos, mais lentos, onde dava, onde não dava... Fez o diabo, esse Alonso (lembrar de apagar esta afirmação. Vai que o Feliciano lê essa porra).

Raikkonen empacou na largada, mas, conseguiu se recuperar ainda na primeira volta. Andou ali na meiúca a corrida toda e beliscou um segundo lugar. É o vice-líder do campeonato, e, mesmo que ainda estejamos na terceira etapa, é um sério candidato ao título.

Hamilton sofreu com a abóbora que é a Mercedes. Tanto ele quanto Rosberg achavam que iriam sobrar depois da classificação de sábado. Todo mundo achava, aliás. Doce engano (sempre quis usar essa expressão). As flechas de prata viraram pedras (entenderam?!) e só conseguiram ganhar de papel e tesoura (entenderam de novo?!).

Mas Hamilton foi combativo, insistente, e conseguiu um bom terceiro lugar. Se tivesse mais 500 metros, perdia o pódio para Vettel, que babava no seu aerofólio na última volta. Mas, enfim... Mostrou que, se não tem carro para vencer (ainda), tem braço para beliscar um ou outro pódio eventualmente (qualidade essa que não vejo em Rosberg).

Daqui a pouco volto pra falar de Webber, Vettel, Massa, vaga-lume Button e o resto...

Um comentário:

  1. Boueri,

    Apesar de artificial, estão melhores que as corridas de 2011. Pode não ser a F1 que gostariamos, mais diria que dá pro gasto.

    Mas vamos combinar, acordar de madrugada está mais dificil a cada ano...

    abs

    ResponderExcluir