12 de maio de 2013

Espanholas [2]

Acabou ainda agora o gepê da Espanha de F1. Corrida que não foi tão boa assim, mas teve lá seus momentos. Aí embaixo estão os meus pitacos.

Na largada, Alonso passou Hamilton e Räikkonën - por fora, na curva 3, com a faca nos dentes - para comboiar Rosberg e Vettel lá na frente. Isso não me surpreendeu. Falei que Alonso podia surpreender na largada ainda ontem, aqui.

Massa foi outro que largou bem. Saiu de nono para quinto ainda na primeira volta, e se juntou ao primeiro pelotão que tinha Rosberg, Vettel, Alonso, Räikkonën à sua frente. O brasileiro inclusive, foi o primeiro desse grupo a fazer sua parada. Na volta seguinte pararam os outros todos.

A ordem então passou a ser Rosberg, Alonso, Vettel e Massa. Mas, na volta 13, Alonso passou Rosberg - por fora, de novo - e o mercêdico acabou entregando a paçoca pra todo mundo, com Vettel e Massa fazendo a ultrapassagem na mesma volta.

Parêntese um: Hamilton, coitado, desapareceu da corrida. A tevê só mostrou Ricciardo (uau!) dando um passão por ele na volta 16. Três voltas depois, Ricardão passou Di Resta e assumiu a oitava posição (vem se destacando esse garoto bonitão).

Na McLaren o desastre não era diferente. Enquanto Pérez era o sétimo - e brigava pelo sexto lugar com Webber - vaga-lume Button se fodia em um horroroso 14º lugar. Estava na cara que essa seria a corrida "apagada" dele. 

Felipe Massa previsivelmente torrou os pneus dianteiros, e fez sua segunda parada na volta 21. Engraçado que, a tevê mostrou os pneus esquerdos de todo mundo destroçados, e ninguém estava reclamando. Só ele. Enfim...

Parêntese 2: Na volta 27, Hamilton apareceu de novo: tomava um passão de Maldonado - de Williams, com uma parada a mais. Com se já não soubéssemos que essa Mercedes em ritmo de corrida é uma boa merda, né?!

Na volta 30, Räikkonën e Vettel começaram a se estranhar pela pista. Com o alemão na frente, bem mais lento. Por duas voltas Räikkonën errou na aproximação e só tentava passar. No terceiro ataque, na volta 33, Vettel não teve muito o que fazer e tomou um passão na freada da curva 1.

Räikkonën - com o pau na mão - partiu então à caça de Felipe Massa.


Outro parêntese aqui.

Depois disso, eu sinceramente parei de escrever e tentar acompanhar o troca-troca de pneus, paradas e estratégias. Uma puta chatice isso! Ninguém mais acelera o que pode - e o que deveria - porque tem de "cuidar dos pneus". Porque os pneus não duram, porque os pneus estão quentes, porque os pneus...

Que se troque a fornecedora e mande a Pirelli e seus "pneus de biscoito Globo" para a puta que pariu! Pneu de corrida tem de ser feito para durar, e não para se esfarelar depois de um punhado de voltas rápidas, porra.

É justo a dupla que largou na primeira fila chegar ao final da prova em 6º e 12º (décimo segundo, cara!) só por causa dos pneus?! Isso é corrida? Essa é solução para "mais emoção" encontrada pela F1? Se for, que vão todos à merda... Pra mim não é.

Mas, só pra completar depois desse troca-troca dos infernos.

Puta corrida do Alonso, mostrando que sim, a Ferrari tem um bom carro e o cara está na briga pelo campeonato. Boa corrida de Massa também, calando a boca de um monte de gente. É isso que ele tem de fazer, mesmo. Andar bem e beliscar uns pódios de vez em quando. Carro esse ano, ele tem.

Räikkonën é outro forte candidato. De pontinho em pontinho e com corridas muito consistentes até aqui, é sim, um dos favoritos para ficar com o caneco.



Os dez primeiros foram Alonso, Räikkonën, Massa, Vettel, Webber, Rosberg, Di Resta, Button (olha só! Melhorou o vaga-lume), Pérez e Ricciardo (uau!).

E só.

Depois eu volto para falar da transmissão que - meu Deus /o\ - merece um capítulo à parte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário