13 de maio de 2013

Espanholas [3]

(Domingo cheio) Bom, falemos agora da transmissão pastelão da emissora oficial. 

Da Globo, claro.

Acredito que falar de Galvão Bueno é chover no molhado. Há de se reconhecer que está nesse mundo da F1 faz muito tempo e, por mais que fale besteiras de vez em sempre e tente ressuscitar Senna de vez em sempre também, o cara - quando quer - sabe do que está falando.

Acho que já disse aqui o quanto sou a favor da tentativa da Globo de trazer mais informações através desse grid walk antes da largada. Se não disse, estou dizendo agora. A escolha de Barrichello também é um ponto positivo. Rubinho pode agregar muito no que diz respeito à parte técnica da coisa. Afinal, até outro dia era ele quem estava lá, dentro do carro.

Mas hoje, os minutos dedicados a isso foram perdidos. Todos eles. Primeiro, me irritou bastante o repórter "coxinha" tentando a todo momento ser engraçado, e chamar a atenção com indiretas e perguntas idiotas. Distribuiu sorrisos e piadinhas a dar com pau, o inútil. 

Podia estar somente tentando ser simpático e participativo. Mas ficou forçado, e chato. Tão chato que se em Mônaco o desgraçado aparecer na transmissão de novo eu juro que troco de canal. Sério.

Quanto aos erros de Barrichello, são mais compreensíveis. 

Ou não.

Não é preciso ser um expert no assunto para deduzir que há uma infinidade de coisas interessantes e pessoas que podem agregar bastante informação num grid de Fórmula 1. Rubinho mesmo sabe disso. E ninguém (ninguém mesmo!) quer saber se o Jean Todt está bem, caralho! Porque é meio óbvio que ele está sim, bem pacas!

Enfim, torço para que aprendam. Ou então, para que desistam de vez.

4 comentários:

  1. Você tem um espaço bem legal. Tudo bem que o Flavio Gomes é a sua referencia, mas você tem talento pra fazer algo sem copiar tanto o blog dele. Pense nisso como uma critica construtiva.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pelo elogio, "Anônimo".

    Só me avise quando encontrar uma cópia. Porque eu, desconheço qualquer uma que alguns insistem em dizer que têm.

    E outra: porque não publicar o seu nome?!

    ResponderExcluir
  3. Oi Jaime! Decidi comentar aqui, pois o post da corrida não teria o que acrescentar do seu texto. :)
    Devo dizer que tenho ódio mortal do Galvão. O exagero dele em narrar a corrida de um piloto só, cansa muito. Principalmente por que anoto tudo que acontece na corrida, passo a passo de eventos importantes, como resumo para deixar em um caderno de cada temporada que tenho. Anotando, eu não observo a tv, e as narrações dele não me ajudam a saber o que acontece, muitas vezes porque ele quer filosofar nas possibilidades de corrida de um só cara. ¬¬'

    Mas isso não irá mudar...
    Acho que sim, vc tocou num ponto legal: Rubinho tem sido ponto positivo, e por mais que o Galvão tente, ele não está entrando na pilha dele para falar mal dos outros. Ele está ali para comentar, não falar o que pensa das pessoas que correm na categoria.

    Agora aquele repórter é de fato um babaca. Não sei de que buraco aquela criatura saiu, mas acharia de bom grado, que a Globo desaparecesse com ele.

    Abs!

    ResponderExcluir
  4. Oi Manu! É reconfortante saber que não estou sozinho no mundo defendendo uma opinião... Traduzindo: me irritou, o cara. MUITO!

    Agora, acho que o Rubinho está longe de desempenhar um bom papel, ainda. Mas, como você bem disse, poderia ser pior. Poderia estar falando mal dos outros e eticétera... E está somente bem "limitado" pela própria política da Globo.

    ResponderExcluir