22 de junho de 2013

Le Mans 2013 [1]

Estou assistindo as 24 Horas de Le Mans quase que na íntegra. Pela primeira vez. Nas outras edições, acompanhava apenas alguns minutos, ou, algumas horas, no máximo.

Aí embaixo, um pouco do que já aconteceu.

Logo cedo, com apenas 9 minutos de prova, o dinamarquês Allan Simonsen perdeu o controle do carro e acertou o guard rail, aparentemente de frente. Digo aparentemente porque não há imagens do momento do impacto. Só da escapada, que não parecia ser nada mais sério.



Simonsen ainda chegou a ser levado com vida ao hospital, mas não resistiu. Foi a primeira morte em Le Mans desde 1997. 

A corrida permaneceu mais de uma hora sob bandeira amarela, para que conseguissem repor a barreira de pneus da curva Tertre Rouge. Foi triste. Mas fiquei com a impressão de que a morte do piloto não teve tanta repercussão. Talvez pela grandiosidade da prova, talvez pela falta de informação e imagens, ou ainda pela certeza de que todos os que lá estão sabem que corridas de carro são perigosas, e sabem que merdas podem acontecer a qualquer momento, como aconteceu.

Lá na frente o esquadrão da Audi seguia com o monopólio das três primeiras posições. Eventualmente a Toyota enfiava seus dois carros entre eles, mas, no fim das contas todos sabem que os germânicos são amplamente favoritos.

Agora temos pouco mais de 12 horas de corrida e o panorama é o seguinte:

Na LMP1, o Audi #2 - Tom Kristensen/Allan McNish/Loïc Duval - segue firme e forte na liderança da prova. Na sequência aparecem os dois carros da Toyota, uma volta atrás, porém. Em quarto aparece o Audi #3 - Marc Gené/Oliver Jarvis/Lucas Di Grassi - que teve problemas logo no início, quando Di Grassi estava no comando.



O brasileiro errou, saiu da pista, estropiou um dos pneus e teve de voltar se arrastando para os boxes. Ainda por conta dessa escapada, tiveram de ficar um bom tempo parado nos boxes durante uma bandeira amarela, lá pela oitava hora de prova.

Mas os germânicos tem um carro de outro mundo, como eu disse, e tudo pode acontecer, ainda. Inclusive uma vitória do #3. Seria improvável, mas é possível.

Na GTE Pro, o Aston Martin #99 -  Frederic Makowiecki/Bruno Senna/Robert Bell - que chegou a liderar a prova por um bom tempo, aparece em 30º na geral e 9º na categoria. O líder é o Aston Martin #96 - Roald Goethe/Jamie Campbell-Walter/Stuart Hall - que trava um bom duelo com dois Porsches 997 surpreendentemente (pelo menos pra mim) bem competitivos.



A corrida segue bastante movimentada, e com muitas entradas do Safety Car por conta de acidentes.

Inclusive aconteceu uma porrada forte, agora. Um carro da LMP2 partiu ao meio depois de bater em uma das curvas da sequência Porsche. Mas está tudo bem. O piloto saiu andando e conversando. Só deve estar puto, provavelmente.

Depois eu volto contando mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário