23 de junho de 2013

Le Mans 2013 [2]

A Aston Martin, que completa seu centenário este ano, apostava muito nesta edição de Le Mans. E, apesar da morte de Allan Simonsen logo no início da prova, o carro #99 - Frederic Makowiecki/Bruno Senna/Robert Bell - vinha na liderança, com certa folga até.

Vinha.

Faltando pouco mais de oito horas para o final da bagaça, o Frederic Makowiecki perdeu o controle do carro na entrada da reta Hunaudrieres e bateu, de forma bastante semelhante com o acidente fatal do Simonsen, diga-se.

Mas Makowiecki saiu andando. E puto da vida, com certeza.



Como se já não houvesse ingredientes o suficiente para uma corrida fantástica, começou a chover forte por lá. Bem forte. E depois de 23 horas de prova, tanto carros quanto pilotos estão exaustos, e alguns têm ficado pelo caminho.

O Morgan-Nissan #35 - que liderava a classe LMP2 - bateu e abandonou agora há pouco. Assim como o Toyota #7 - Alexander Wurz/Nicolas Lapierre/Kazuki Nakajima - que vinha na quarta posição e bateu forte - com Lapierre ao volante - na barreira de pneus.

Até conseguiu chegar aos boxes, depois, e a equipe ainda trabalha para tentar devolver o carro à pista. Não sei se conseguem, mas é válida a tentativa. Afinal, estavam muitas voltas à frente de um monte de gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário