2 de junho de 2013

Mal de nome



(O último que apague a luz) Esse fim de semana teve estoque, e vi muita gente falando de problemas no Autódromo Nelson Piquet, em Brasília. Vi que durante os treinos deu alguma merda grande no asfalto - que nunca sofreu melhorias desde a... Inauguração -  nas zebras e nas áreas de escape.

E sim, não é mera coincidência que o segundo autódromo a levar o nome do tri-campeão Nelson Piquet esteja em condições tão ruins quanto agonizou o nosso Nelson Piquet, vulgo Jacarepaguá. Vai ver é mal de nome. Vai saber.

Bom, voltando.

Parece que remendaram o asfalto, as zebras e tudo se seguiu normalmente. E hoje o que se viu na tevê - pelo menos eu vi - foi uma corrida de carros de casca de ovo (de tão frágeis) em uma pista de várzea, tendo ao fundo, como contraste, um estádio ultra-moderno onde se gastou (ou roubou, lucrou, tanto faz) milhões.

E temos aí um retrato do nosso automobilismo.

Agonizante, omisso, e controlado por patrocinadores e emissoras de tevê sem nenhum (isso mesmo: nenhum!) compromisso com o esporte. E os pilotos e equipes que correm por aqui são alguns dos principais culpados disso tudo.

Eu, sinceramente, me recuso a correr em uma várzea onde nem a barreira de pneus é fixada corretamente. Eu me recuso a correr em um asfalto que tem bueiros abertos no meio do traçado. Eu me recuso a correr em um carro que não suporta uma porrada bem dada à velocidade que ele atinge...

Mas, eu não ganho milhões para correr. Eu não sou filho do narrador da Fórmula 1 no país. Eu não estaria nem aí se tivesse grana para correr na Europa e dar um tremendo foda-se para o automobilismo brasileiro.

E a corrida da estoque ainda terminou sob bandeira amarela, num puta anti-clímax. Cacá Bueno venceu, seguido de Daniel Serra, Thiago Camilo, Rubens Barrichello e Ricardo Maurício. Todos eles... 

... Ah, deixa pra lá.

Pra completar, ainda tive a "sorte" de assistir o excelentíssimo Ministro do Esporte afirmar na tevê que o Brasil está credenciado a receber em breve uma etapa do Mundial de Rali, em Erechim. 

É, ele realmente acha que somos idiotas.

Um comentário: