6 de julho de 2013

Alemânicas [2]

Antes de falar sobre o treino de classificação, não posso deixar passar a frase mítica do comentarista sobre o circuito alemão: "Nessa pista de Nürburgring especificamente, um bom balanço do carro é fundamental para uma boa volta". Coisa de gênio. De quem sabe das coisas.

Só esqueceu de dizer que em todas as outras etapas do campeonato um bom desempenho é resultado do par ou ímpar disputado antes das corridas.

Enfim, falemos do treino.

No Q1, nenhuma novidade. Foram cortados os marússicos Bianchi e Chilton, os catherânicos Pic(a) e Van Der Garde, e os willianeses (tá ficou feio esse último nome mas, foda-se) Bottas e Maldonaddo, que não conseguiram um bom balanço do carro. Nunca conseguem, aliás.

No Q2, a novidade foi Nico Rosberg de fora, em 11º, e Button (sim, Button!) em 10º. Além do mercêdico, ficaram de fora Di Resta, Pérez, Guti-Gutierrez, Sutil e Vergne.

Agora, um parêntese aqui. Não costumo comentar quem liderou qual sessão pelo simples motivo de que isso nem sempre significa alguma coisa. Não vale nada, quase. 

Explico.

Felipe Massa liderou o Q1 e o Q2, mas estava com pneus esfarelantes macios. Ou médios, sei lá. Aqueles mais moles, enfim. E evidentemente se foderia no Q3 por não ter mais um jogo de macios novos, como todo mundo. É algo como faziam os ejaculadores precoces dos anos 2000, que classificavam com apenas algumas gotas de combustível para aparecer lá na frente, e depois, se fodiam na corrida.

Mas concordo que agora é uma situação diferente. Com a diferença de tempo de volta e durabilidade entre os pneus macios e duros, essa tática pode não ser um fracasso. É uma estratégia que sim, pode funcionar. Principalmente com Alonso.

Dito isto, vamos ao Q3.

A briga pela pole ficou entre Mercedes e Red Bull, como eu havia previsto ontem. Hamilton fez o primeiro tempo, Vettel roubou nos instantes finais, e Hamilton baixou mais ainda o tempo do alemão, já com o cronômetro zerado. Bela pole do mercêdico, que precisa desencantar logo. 

Webber foi o terceiro. Räikkonën foi o quarto, Grosjean o quinto, Ricciardo (uau!) o sexto e Felipe Massa (Lembram? Aquele que liderou as duas sessões?! Pois é) foi o sétimo, apenas, com Alonso em oitavo.

Button e Hulkenberg fecharam os dez primeiros, mas não marcaram volta no Q3. Já falei aqui antes que pilotos que não marcam voltas rápidas em treinos deveriam ser punidos e largar da última fila do grid. Pois bem, torço para que quebrem amanhã. E, no caso de Button, essa torcida não é nenhuma novidade.

Foi isso. 

Acredito que a Mercedes seja favorita amanhã, mas Red Bull e Ferrari podem incomodar. Não sei porque, mas não coloco muita fé na Lotus não. Aliás, não coloco fé em ninguém. Sou ateu, não sei o que é fé. Mas vocês entenderam o que eu quis dizer.

Ah, antes que eu me esqueça: Galvão, o DTM NÃO é a "Stock Car da Alemanha", seu merda!

3 comentários:

  1. É, essa do Galvão sobre a DTM me fez ter vontade de voltar a dormir :D

    Abs! Boa corrida!!!

    ResponderExcluir
  2. A pérola do Galvão é para enganar trouxa. Será que ele realmente acredita nisso?

    ResponderExcluir
  3. Marcelo de Castro7 de julho de 2013 04:22

    Pegou um pouco pesado o Galvão, mas não podemos negar que em matéria de campeonatos de turismo estamos muito bem!!!.

    ResponderExcluir