28 de julho de 2013

Budapésticas [2]

E depois da pole position suprema ontem, Rémilton venceu hoje em Hungaroring. Foi a 22ª vitória da carreira do inglesinho, a 4ª na Hungria e a 1ª em sua passagem pela Mercedes. 

A corrida foi animada, até.

Logo na largada - não propriamente, mas ainda na primeira volta - o enrosco de Felipe Massa e Nico Rosberg ficou só no quase. Quebrou alguma coisa da asa de Massa e só. Mas, foi numa curva de alta, um toque na roda traseira do alemão. Ou seja, podia ter dado uma merda federal.

Lá na frente, antes, Vettel espremeu Romãgrojã na freada para curva 1. E, reconheço aqui a coragem do alemão. Podia ter dado merda também. Bem maior que o que eu citei aí em cima, até.

A procissão se seguiu então com Hamilton em primeiro, seguido de Vettel, Grojã, Alonso, Massa, Räikkonën, Webber, Button, Ricciardo (uau!) e Pérez.

Ainda na volta 10, Hamilton parou para trocar os esfarelantes. Entraram também Rosberg e Ricciardo (uau!). Vettel parou na volta seguinte, e deu pinta de que era mais uma parada para marcar a Mercedes do que propriamente por necessidade. Grojã passou então a liderar, mas também fez sua troca e Webber (que largou de pneus duros; ou menos moles, embora eu prefira chamar de hard) assumiu a ponta.

Pouco depois, tivemos o momento chave da corrida. E digo mais: aconteceram as duas versões possíveis. Ou seja, o lado bom e o lado ruim da expressão "momento chave".

Quando Hamilton parou, voltou em 8º, atrás de Button e sua McLaren rastejante, pois, que não demorou a despachar. Já Vettel e Grojã não. Ambos voltaram atrás do vaga-lume e passaram um bom tempo nessa condição. O que permitiu a Hamilton, que não tinha nada com isso, andar como se não houvesse amanhã.

Com Button segurando todo mundo, até Alonso - que teve uma atuação no mínimo apagada, para não dizer pífia - colou em Grosjean, que por sua vez babava feito cachorro louco atrás de Vettel, que até mostrava o carro, mas não ameaçava tanto o mclariano.

Até que, na volta 24 Vettel passou. Não vi exatamente como, mas passou. Grosjean foi no embalo, mas acabou esbarrando em Button. Para evitar um acidente monstruoso - pelo qual provavelmente seria banido eternamente da F1 - cortou a segunda perna da chicane e seguiu caminho. Lance NORMAL, uma vez que já tinha feito a ultrapassagem, e Button (desleal que só ele) não deixou espaço para que Grojã fizesse nada diferente.

Mas Button reclamou, e a FIA (por entender que Grosjean cortou a chicane de propósito) enfiou uma punição esdrúxula no francês. Uma cachorrada, pois. Aqui, um parêntese: dizem que o Drive Trought foi por conta de um passão de Grojã em Felipe Massa (lindão, por fora, com a faca nos dentes) pouco depois, mas eu não acredito não. Depois confirmarão isso.

Enfim... Button passou Gelol e todo mundo passou.

Depois disso, a turma se acalmou. E ainda na segunda janela de paradas a corrida se decidiu. webber liderava de pneus duros (os hard que falei aí em cima), mas ainda teria de parar. Hamilton, encapetado, não quis nem saber e passou o australiano, que por sua vez provavelmente fez corpo mole. "- Foda-se o Vettel" - é o que eu pensaria. 

A corrida então se desenhou para uma vitória relativamente tranquila de Hamilton, mas ainda permanecia indefinida entre Räikkonën e Vettel, que duelavam pela segunda posição. Faltando duas voltas para o final, na 68ª, Vettel tentou passar pelo lado sujo da pista, perdeu o ponto de freada e reclamou pelo rádio.

“- Ele não me deu espaço!” - disse o bebê chorão.
“- Ok, vamos falar com o Charlie” - respondeu alguém no rádio da Red Bull.

Charlie Whiting deve ter mandado Vettel e Red Bull se foderem (ao menos é o que eu teria dito) e o alemão se enfezou de vez. Na última volta tentou de tudo, e gastou quilos de pneu retardando freadas, na tentativa de passar Räikkonën. Se fodeu. Não passou, e ficou feio pacas, o episódio.

Completaram os dez primeiros Webber, Alonso, Romãgrojã, desleal Button, Massa, Pérez e Maldonado. Ué, mas, Maldonado?! Isso mesmo! A Williams enfim pontuou...

Agora teremos férias na Fórmula 1. Corridas só daqui há um mês, em Spa, dia 25 de agosto. O que significa que terei muito o que garimpar para atualizar isso aqui durante os fins de semana. Estou aberto à sugestões de assuntos, mas sem sacanagens, por favor.

Um comentário:

  1. Corridinha marromeno.
    Pros padrões húngaros, tá bom.
    E o resultado transformou quase em amistoso o GP

    ResponderExcluir