25 de agosto de 2013

(Spa)rramadas [3]

(Pô Spa...) Acordei tarde, e não vi as primeiras voltas. Mas, quando liguei a tevê - ainda na quarta volta - repetiram a largada umas dez vezes. Então, posso dizer que não perdi nada. A chuva não apareceu, e a corrida foi muito aquém do que eu esperava.

Como eu disse ontem, dependendo do que acontecesse hoje, o mercêdico (e pole) Hamilton poderia sim, entrar de vez na briga pelo título. Não pode mais. A pole fantástica de ontem durou pouco mais de 500 metros, coitado. Sem velocidade de reta, viu Vettel (Fêttel ou Vettél) passar como quis e por onde quis ainda na reta Kemmel.

Aliás, o tourinho vermelho fez uma corrida à parte lá na frente. De forma covarde até, abriu cerca de 4s em apenas cinco voltas. Sobrou o tempo todo. E vai ser campeão de novo, esse garoto.

Mas, falemos do resto.

Na largada, Alonso foi o maior destaque, passando uma galera. Certamente com medo de um possível spare de Grosjean esse ano, que não aconteceu. Webber largou mal (de novo), e só não foi pior do que o desolado Di Resta, que praticamente ficou parado no grid. Rosberguinho largou bem, e só. Tudo muito normal até aqui.

A ordem logo após a largada era Vettel, desolado Rêmilton, Rosberg, Button (uau!), Alonso, Webber, Hulkenberg, Di Resta, Räikkonën e Grojã. Felipe Massa largou mal, e acabou caindo de 10º para 12º.

Vendo Vettel assumir a ponta lá na frente, Alonso começou o seu show particular. Estava endiabrado, o espanhol (segundo palavras do próprio comentarista, ex-piloto e atual falador-de-merda da Globo Barrichello, Alonso fazia manobras radicais). Primeiro passou Button, e pouco depois despachou Rosberg, para assumir a terceira posição. Nada mal para quem largou em nono, não?!

Kimi Räikkonën também fazia uma corrida bastante agressiva, mas o finlandês sofria com problemas de freio desde o início da corrida, evidenciado por uma nuvem negra saindo da roda dianteira direita a cada freada. Era questão de tempo, o abandono.

Lá atrás, Grojã e Pérez disputavam posição. Poderia ser o Apocalipse, o início da Terceira Guerra Mundial... Ou seja, podia dar uma merda do caralho, mesmo! Não deu. Pérez colocou de lado, passou e espremeu Grojã, que teve de recorrer à zebra. O espigão freou tarde demais e acabou passando reto na Les Combes.

Até aí tudo normal. Afinal, zebra é pista, não?

Pelo visto não.

A manobra rendeu um drive-trough para Pérez. Mais uma punição desnecessária para um piloto que tenta uma ultrapassagem. Provavelmente perseguição, visto que Hulkenberg e Vergne fizeram EXATAMENTE A MESMA COISA um ao outro, no mesmo ponto, e nada aconteceu. NADA!

Enfim.

Antes mesmo da primeira janela de paradas a corrida esfriou, e comentarei abaixo somente o que eu vi, e somente o que eu acho que valha a pena. 

No final da 26ª volta, Räikkonën pressionava Felipe Massa pela sétima posição. Fez tudo certinho: veio mais rápido, colocou o carro por dentro e... Passou reto na freada. O finlandês já estava sem freios, e não teve como fazer outra coisa a não ser recolher o carro para os boxes e abandonar. Uma pena, pois interrompeu a série intergalática de corridas terminadas nos pontos. Foram 27 seguidas, acho.

Os dez primeiros eram Vettel (Fêttel ou Vettél), seguido de radical Alonso, desolado Hamilton, Webber, Button, Rosberg, Massa, Grojã, injustiçado Pérez e Sutil.

A se destacar o mito Maldonado, que resolveu aprontar uma das suas hoje. Afinal, se a Williams não pontua e mal é lembrada durante a transmissão, a única estratégia para aparecer é fazendo merda. Certíssimo! Na freada para a Bus Stop, resolveu entrar nos boxes ignorando espelhos retrovisores. Batata! Conseguiu a proeza de acertar os dois Force India. Os dois! Di Resta levou a pior e abandonou, enquanto o louco venezuelano pagou um Stop And Go pelo incidente.

No fim, Vettel venceu, seguido de Alonso e Hamilton (um pódio com 6 títulos. A maior soma desde que Schumacher subiu ao pódio pela última vez, segundo o IBOCHA - Instituto Boueri de Chutes e Adivinhações). Completaram os dez primeiros Rosberg, Webber, milagroso Button, Massa, Grojã, Sutil e Ricciardo (uau!).

É bom lembrar que Ricciardo largou em 19º (décimo nono!), e só não senta no lugar de Webber ano que vem se não quiser.

Um comentário:

  1. Deixa o Maldonado em paz... O cara já sofre o suficiente sendo venezuelano.

    ResponderExcluir