10 de setembro de 2013

Massa fora

Felipe Massa confirmou através do seu Instagram a sua saída da Ferrari ao final da atual temporada. O texto utilizado pelo brasileiro está na íntegra aí embaixo:

"From 2014 i will no longer be driving for Ferrari. I would like to thank the team for all the victories and incredible moments experienced together. Thank you also to my wife and all of my family, to my fans and all my Sponsors. From each one of you I have always received a great support! Right now I want to push as hard as possible with Ferrari for the remaining 7 races. For next year, I want to find a team that can give me a competitive car to win many more races and challenge for the Championship which remains my greatest objective! Thank you all."

Com isso, é praticamente certo que Räikkonën anuncie amanhã o seu retorno a Maranello. Alguns ainda vêem alguma chance de Hülkenberg por lá. O que sim, faria sentido há algumas semanas atrás. Hoje, dadas as circunstâncias, não faz mais.

Saberemos disso amanhã, portanto, aguardemos para cornetar sobre.

Quanto ao futuro de Massa não há tantos mistérios assim. Ao final do seu sétimo ano de Ferrari, terá disputado 139 corridas, dentre as quais estão 11 vitórias, 36 pódios e 15 poles, além, claro, do disputado vice-campeonato de 2008.

Vocês devem se perguntar "- Acabou?". E eu respondo que possivelmente sim, acabou.

Apesar de não ficar devendo em nada para grande parte do grid atual, seu desempenho apagado nas últimas temporadas não pesam a seu favor. Sua última vitória data de 2008, quando Alonso nem era da equipe ainda. Isso só demonstra o quanto Felipe vêm sendo destruído, na pista e internamente, desde a chegada do asturiano. É algo natural, até. Alonso é bicampeão, e possui um talento inquestionavelmente superior ao do brasileiro.

"- Ah Jaime, mas Felipe era muito querido pela equipe" dirão vocês. Sim, era. Mas o posto de primeiro piloto e os esforços da equipe sempre foram canalizados para Alonso. Ponto.

Some a isso o fato de Felipe ser um piloto que tradicionalmente não carrega nenhum grande patrocinador consigo. Traduzindo em miúdos, não traz grana. É um piloto "caro". Pode até ter a Globo e Ecclestone por trás, mas não é o suficiente para bancar uma vaga na Sauber ou onde quer que seja.

Com as coisas definidas em Red Bull, Mercedes e Toro Rosso, e bastante encaminhadas na Sauber e McLaren, sobraria, de concreta mesmo, apenas uma vaga na Lotus. Mas Hülkenberg (que dará lugar ao endinheirado russinho na Sauber) me parece com maiores chances de ficar com ela do que Felipe, atualmente.

Williams? Marussia? Catheram?

Não sei até que ponto vale a pena sentar numa dessas cadeiras elétricas ... E nem as reais chances de conseguir uma dessas vagas sem levar um bom saco de dinheiro consigo. Correr o WEC seria um caso a se pensar, talvez, e nem tão difícil assim de se descolar.

E vocês, o que acham disso tudo?

Um comentário:

  1. Penso que se não for Lotus ou Force India, melhor que venha para a Stock mesmo.

    ResponderExcluir