7 de setembro de 2013

Parabólicas [2]

O treino hoje em Monza foi sem graça (achei "ruim" uma definição meio exagerada). Um dos piores da temporada até aqui, eu diria. Claro que, com pistas como Coréia, Índia e Abu Dhabi pela frente as coisas podem piorar. Afinal, Monza, por mais sem graça que seja, sempre vai ser legal. É Monza, pombas!

Falemos então do treino sem graça (ou ruim, como queiram).

Escrevi ontem aqui e repito: Monza é uma pista sem muitos mistérios. Uma reta aqui, outra ali, umas chicanes no meio e... Voilá. É a briga de quem tem um motorzão contra os carros que fazem curva demais. Quem não tem motorzão e nem faz curvas bem, geralmente se dá mal. Foram os casos dos nanicos catherânicos, marússicos, além dos horríveis Bottas e Guti-Gutierrez, degolados no Q1. Se eu fosse esse segundo então, nem largava amanhã, visto o que o companheiro de equipe fez hoje. Mas, falaremos disso depois.

O Q2 não foi tão previsível assim. Aliás, teve surpresas até demais. A primeira delas foi a degola dos dois carros da Lotus. Consultando rapidamente o Google, afirmo que é a primeira vez que não vemos ao menos um carro preto e dourado no Q3 esse ano. Kimi Räikkonën e Romãgrojã fizeram apenas o 11º e 13º tempos, respectivamente. Entre eles, outra surpresa: Lewis Hamilton.

O mercêdico papa-poles estava no final da sua volta rápida quando foi covardemente atrapalhado pela Force India de Sutil, na entrada da curva Parabólica. Foi caso de cadeia, mesmo, mas Rêmilton preferiu dizer que a culpa pela degola foi dele mesmo, que errou a volta e tal... Não entendi. Afinal, TODO MUNDO viu o que aconteceu. Até a transmissão global (que não é lá de falar muita coisa que preste) viu. Até o Papa, se bobear, viu!

Sutil deveria largar dos boxes com umas duas voltas de atraso, no mínimo.

Bom, passaram para o Q3 quem tinha um motorzão ou fazia curvas bem demais. Foram os casos das duplas de Red Bull, Ferrari, McLaren, Toro Rosso, além de Rosberg e Hulkenberg (esse sim, uau!).

Sem Hamilton para estragar a festa, Vettel cravou a 40ª pole da carreira com uma facilidade de dar raiva. O alemãozinho caminha a passos largos para as 65 poles de Senna e as 68 de Schumacher, únicos à sua frente neste quesito. E, a não ser que neve amanhã, vencerá com o pé nas costas, caminhando a passos largos para o quarto título também.

Não vou comentar sobre Alonso reclamando que "Felipe estava longe demais" para lhe fornecer vácuo, simplesmente porque a Ferrari faz isso em TODAS as corridas, e só agora vocês perceberam. Dessa vez não deu certo, e Massa largará à frente de Alonso inclusive. Mas, falando sério, alguém tem dúvidas de que o espanhol contornará a primeira curva na frente?

Os dez primeiros portanto foram Vettel, Webber, Hulkenberg, Massa, Alonso, Rosberg, Ricciardo, Pérez, Button e Vergne.



Ah, quase esqueço do Hulkenberg...

Com uma Sauber capenga, o alemão conseguiu fazer o terceiro tempo em Monza, com um carro que pode até ter um motorzão, mas que é uma verdadeira negação em todo o resto. É evidente que merece um carro melhor, coitado. Aliás, já merecia em 2010, quando fez a pole em Interlagos com uma também capenga Williams.

Nenhum comentário:

Postar um comentário