22 de setembro de 2013

Puríssimas [3]

Não digam que estão surpresos com o resultado. Afinal, ontem mesmo eu disse que só veríamos Vettel na volta de apresentação, na largada e no pódio. A exceção foi a relargada por conta de um Safety Car, que até serviu para embaralhar alguma coisa do segundo lugar para trás. Ou seja, sou quase um guru das previsões, admitam.

Antes de começar, um parêntese. Ou melhor, dois. Não vou falar neste post da transmissão global ou da incrível superioridade de Vettel, que a cada corrida que passa parece estar em outro planeta. Estes dois assuntos merecem posts à parte. Talvez saiam ainda hoje, até.

Dito isto, falemos da corrida.

Quem se animou com a classificação de Massa à frente de Fernando Alonso ontem, e aina vociferou coisas do tipo "viu?! Não está ajudando o Alonso mesmo", ou então um "oh, o brasileiro está correndo sem pressão" teve de engolir tudo antes da primeira curva. Alonso saiu de P7 para P3 ainda na primeira curva. E, se esta estivesse uns 200 metros mais à frente, o espanhol jantaria Rosberg e Vettel também. Um assombro o que esse cara consegue fazer.

Rosberguinho, coitado, até que tentou o bote pra cima de Vettel. Largou melhor, mas espalhou na segunda perna da esquisita curva 1 e dançou. Vettel colocou por dentro e deu um 'xis'. Dai em diante, passou a andar como se não houvesse amanhã. Tanto, que na terceira volta já tinha 6s1 de vantagem para o desolado mercêdico. Um assombro o que vem fazendo esse garoto, também.

Räikkonën, então em 11º, abriu a primeira janela de pits na volta 10, que tinha até então como pontuáveis Vettel, Rosberg, Alonso, Webber, Grosjean, Massa, Hamilton, Button, Hulkenberg e Pérez. Depois das paradas, o finlandês subiu para a 9ª posição, e Hamilton conseguiu ganhar a posição de Massa. Só.

Na 25ª volta, Ricciardo errou o ponto de frenagem e acertou o muro. Era o esperado Safety Car, que nunca deixou de entrar na pista ao menos uma vez em todas as edições da prova cingapúrica. Erro de Riccardão, que disse depois que passou do ponto, travou roda e bateu. Simples assim.

Este passou a ser o momento chave da prova, com Vettel, Rosberg, Webber e Hamilton (então os quatro primeiros) optando por não parar, enquanto a maioria dos carros aproveitou para colocar borracha nova.

A relargada aconteceu na volta 30, e Vettel, de novo, passou a afundar a bota como se não houvesse amanhã. Com um ritmo cerca de 2s mais rápido do que todo mundo, já tinha 5s5 de vantagem para Rosberg apenas duas voltas depois da relargada. A coisa era tão inacreditável, que eu cheguei a printar a tela do live timing oficial da Fórmula 1. Vejam vocês! Corre em outra categoria, esse garoto. Webber, com o mesmo carro e os mesmos pneus era 2s650 mais lento. Repito: com o mesmo carro!

A corrida "esfriou" de vez, e só voltou a ter emoção a partir da volta 50, quando surgiu a possibilidade dos ponteiros não trocarem pneus novamente, o que resultou em um passa e repassa que embaralhou as coisas. Antes disso, a ordem dos pontuáveis tinha Vettel na liderança, seguido de Alonso, Button, Raikkonën, Pérez, Hulkenberg, Webber, Rosberg, Hamilton e Di Resta.

Button foi o primeiro a servir de cordinha. Além do negão e da neguinha, Räikkonën passou lindamente por fora, e abriu caminho para que Webber, Rosberg, Hamilton e Massa fizessem o mesmo. Este último aliás, estava endiabrado para jantar o companheiro mercêdico. Porém, a ultrapassagem não aconteceu.

Com problemas no câmbio, Webber tentou chegar ao final, mas acabou abandonando na última volta com o carro em chamas. Com isso, todos atrás dele subiram uma posição, e no final, os pontuáveis foram Vettel, Alonso, Raikkonën, Rosberg, Hamilton, Massa, Button, Pérez, Hulkenberg e Sutil.

Aqui, um merecido parêntese para Di Resta, que depois de largar em 17º e se aproveitar bem  da estratégia de paradas, tinha ritmo para estar nesse passa e repassa do final. Mas, acabou batendo sozinho a apenas 5 voltas do fim. Não tem tido sorte o escocês, que abandona pela terceira corrida consecutiva.

Com o resultado, Vettel chega à 33ª vitória na carreira, e ultrapassa Alonso no número de primeiros lugares. O alemãozinho agora é o quarto nas estatísticas, atrás apenas de Schumacher, Prost e Senna. Além disso, também ultrapassou Mansell no número de voltas na liderança, estando atrás somente dos mesmos Schumacher, Prost e Senna neste quesito também.

Obviamente vai passar todos. É uma questão de tempo só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário