27 de outubro de 2013

Já é Deli [2]

(E foi mesmo) Não vi a corrida ao vivo. Ou melhor, vi a largada e as primeiras cinco voltas, acho. Só. E justo quando eu não assisto à bagaça, os astros se alinham e fazem da corrida na Índia uma prova bastante interessante. Então, preferi assistir tudo em vetê antes de comentar.

Na largada, o destaque positivo foi Felipe Massa. Isso mesmo. Passou Webber que, coitado, fez mais uma das suas largadas horríveis. E é impressionante o quanto larga mal esse sujeito. Putz! Mas, voltando ao dopado Massa: passou Webber ainda na largada e a dupla mercêdica de uma só vez, em uma bonita manobra na reta oposta, ainda na primeira volta. Outro que merece algum destaque é Hulkenberg, o incrível, que jantou Räikkonën para assumir a sexta posição.

Também na curva 1, logo atrás, Webber acabou empurrando Räikkonën pra fora, que devolveu o empurrão. E nesse empurra-empurra dos infernos (todos, "sem querer", diga-se) sobrou para Alonso, que perdeu um pedaço do aerofólio dianteiro quando tocou na roda traseira de Webber, quando este foi empurrado. Entenderam? Acho que nem eu entendi essa parte. E tudo isso durou só... Dois segundos, no máximo.

Alonso, já sem um pedaço da asa, ainda foi espremido por uma Toro Rosso e Button, antes de parar nos boxes para trocar o bico e jogar fora as remotíssimas chances de adiar o título de Vettel. O espanhol passou o resto da corrida disputando posição com Williams, Marussias e Catherams. Um pesadelo.

Lá na frente Vettel ousou. Ainda na terceira volta o alemãozinho parou, dispensou os "pneus de biscoito Globo" e colocou os de Maizena. Ou duros. Enfim, mais consistentes e encorpados. Voltou em 17º. E eu pergunto: qual a última vez que Vettel apareceu em 17º n'uma corrida? 

Na volta 40, Webber abandonou com problemas no alternador. Mais um problema mecânico. Alguns segundos antes, Simon Rennie (seu engenheiro de pista), Helmut Marko, Christian Horner e até Vettel entraram no rádio do pobre marsupial para gritar "- Pára! Pára o carro, caralho!". E, convenhamos, é uma sacanagem o que essa gente vêm fazendo no carro do cara, viu?!

O lance dos pneus foi bem confuso, nessa corrida. Vettel, como eu já disse aí em cima, parou na terceira volta para trocar os macios pelos médios. Webber largou de médio, colocou os macios na volta 29, e parou na 33 para voltar com os médios e ir até o fim. Se não quebrasse, era pódio na certa. Grojã foi assombroso. Largou lá no fundão de macios, colocou os médios na 13ª volta e foi até o fim com eles. Sabe-se lá como. Räikkonën tentou o mesmo. Parou na volta 10, trocou os macios pelos médios e iria até o fim. 

Iria, mesmo. Mas seus pneus acabaram nas últimas voltas. O finlandês se arrastou pela pista, e depois de ser ultrapassado por Rosberg, Massa e Grojã (aí, quase deu merda. Falo depois), teve de fazer mais uma troca, na penúltima volta.

No fim, Vettel venceu de novo. Eu previ isso ontem. Portanto vocês não devem ficar surpresos. Em segundo apareceu Rosberg, que não sabia o que era pódio desde a vitória em Silverstone. Aliás, há tempos não sabe o que é largar na frente e terminar na frente, a Mercedes. Em terceiro chegou Grosjean, emendando seu terceiro pódio consecutivo. 

E, outro parêntese aqui. 

Ainda tem gente que fala mal do sujeito, que, lembrem-se, largou em 17º. Concordo que o francesinho fez sim, cagadas fenomenais no passado. Mas aprendeu, pombas! Inclusive, é o quarto maior pontuador nessa segunda metade de temporada. Acumulou 53 pontos. Mais do que ele só Vettel (150), Alonso (74) e Rosberg (60). Portanto, parem com essa chatice de só enxergarem o que vocês querem ver. E, se Maldonado for mesmo para a Lotus no ano que vem, é bem provável que jante o venezuelano com batatas.

Seguindo.

Massa fez uma boa corrida para os seus padrões, fechando em quarto. Foi a Ferrari solitária da vez. Atrás dele, Pérez (!), Rêmilton, Räikkonën, Di Resta, Sutil e Ricciardo completaram os dez primeiros.

Depois da prova, Vettel deu zerinhos, desceu do carro, vibrou, saudou o público e... Foi repreendido pela FIA. A Red Bull também levou uma trolhada de 25 mil Euros por conta disso. Vale lembrar que o garoto estava simplesmente comemorando o título mundial, nada mais. O tetra, aliás. A felicidade de se juntar aos também tetras Fangio, Schumacher e Prost.

E aí eu me pergunto: essa merda é esporte, ainda?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário