26 de novembro de 2013

Acaba, mundo


(Ainda bem que foi sozinha) Aconteceu em São Paulo, ontem. Uma jovem de 19 anos teve a brilhante ideia de fotografar o velocímetro marcando 170 km/h pouco antes de perder o controle do carro, acertar uma pilastra e desintegrar. Ela e o carro. 

Agora parem e pensem: um carro 1.0 (ou no máximo 1.6, vá lá) a 170 km/h... Gente! 

É inacreditável o que essa gente pensa da vida, mesmo. Acham que nada nunca vai acontecer. Que são imortais, que estão acima do bem e do mal, das leis, de tudo... E esquecem que n'uma porrada dessas as chances de sobreviver são mínimas, estejam os "pilotos" n'um carro de 700 mil ou de 70 mil dinheiros. Não há air bag, cinto de segurança, anjo da guarda ou o caralho a quatro que salve.

Está aí a prova.

4 comentários:

  1. É foda, morreu por total cagada dela. Ainda me pergunto porque ainda não instalaram dispositivos nos carros e rodovias que impedissem o carro de passar a velocidade permitida na região. Isso salvaria muitas vidas.

    ResponderExcluir
  2. E ainda há quem diga: "coitada, era jovem, jovens são assim" (vi comentários nesse sentido no globo.com). Jovens não são assim. Já tive meus vinte e poucos anos e nunca dirigi nessa velocidade, nem próximo disso (e olha que eu gosto de automobilismo e ando de kart, mas nunca me entreguei à tentação insana).

    ResponderExcluir
  3. Aos 19 anos somos assim... tive um amigo meu que acabou a sua vida aos 20 anos quando decidiu armar-se em "Ayrton Senna" numa reta com o Honda Civic dado pelos seus pais. Vi dias depois o carro, totalmente destruido. Muito, muito triste.

    ResponderExcluir
  4. Pelo menos foi sozinha, não acertou outro carro com uma família dentro como fazem muitos irresponsáveis como ela.

    ResponderExcluir