12 de dezembro de 2013

Na rua, no Rio

(Alguém surpreso?) Com  2.291 km, esse é o traçado que será utilizado pela Fórmula E (aquela dos elétricos, e tal) nas ruas do Rio de Janeiro, em novembro de 2014. Eu estava duvidando que a coisa fosse acontecer, mesmo. Mas, parece que vai. O projeto é do piloto Lucas Di Grassi, que além de ser o responsável por testar os carrinhos, é também diretor de projetos especiais da categoria, e consultor nos demais circuitos.

Pois bem. 

A bagaça foi apresenta hoje, em reportagem no site globoesporte.com. O texto original traz alguns detalhes. Eu separei apenas dois trechos, que estão aí embaixo, com os meus comentários em itálico.

"Fiz o desenho básico no Google Earth e depois encaminhamos a uma empresa especializada, que apontou o que precisa ser feito em termos de áreas de escape, recapeamento, que é para receber o “padrão FIA”. Este é um circuito que vai ficar semipronto, e que poderá ser usado também por outras categorias." Traduzindo a última parte: o Rio não terá mais autódromo, ponto.

"Com 15 curvas, o circuito obedecerá a uma característica da Fórmula E, que é não ter retas maiores que 600 metros. A medida é por questões de segurança e contenção de custos, já que, quanto maiores as velocidades, maior deve ser o investimento feito na estrutura de uma pista urbana." Circuito sem retas longas por conta da contenção de custos. Preciso mesmo comentar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário