21 de fevereiro de 2014

Bahrein, terceiro dia

Hoje foi mais um dia de domínio do motor Mercedes no Bahrein. Mas, se ontem Kevin Magnussen comandou a sessão, de McLaren, hoje foi a vez de Lúis Rêmilton liderar a bagaça, com o tempo de 1min34s263 cravado na melhor das suas 67 voltas. Só a nível de comparação, a pole na corrida do ano passado foi mercêdica também, com Rosberg: 1m32s330. Vettel, na ocasião, fez a melhor volta da corrida, com 1m36s961. 

Considerando que essa melhor volta do Vettel foi a 55ª das 57 da corrida de 2013, e que no final da prova ele provavelmente só tinha combustível para encher uma garrafinha de 600ml, os carros de 2014 não estão tão lentos assim, como andaram falando por aí.

Mas, aproveitando que falamos de Vettel...

A Red Bull novamente sofreu com problemas mecânicos, e hoje deu apenas 28 voltas com Ricciardo, que somadas às 59 de Vettel ontem não chegam nem perto da quilometragem que a galera que usa motores Mercedes anda acumulando. A Williams por exemplo, depois de ter problemas na quarta-feira, deu 116 voltas ontem e mais 115 hoje. Não sei como os pilotos aguentam, afinal, são pouco mais de dois GP's por dia. Coisa pra caralho.

Aqui, cabe uma curiosidade: Massa deu 60 voltas pela manhã e Bottas mais 55 de tarde. E, pasmem: o finlandês não fechou nenhuma! Nada relacionado a problemas, ao que tudo indica. Parece que a equipe apenas se concentrou em treinar pit-stops.

A Ferrari deu 44 voltas com Räikkönen, e enfrentou problemas de telemetria na F147 (eu avisei!). Acontece. O painel da minha 147 vive dando pau também. O pessoal de Maranello fechou o dia com um sexto lugar, e não parecem ter grandes problemas até aqui... Caso contrário, Alonso já estaria tuitando indiretas na forma de provérbios do Sun Tzu. Não está.



Pelas bandas da Lotus, mais problemas. Pastor Maldonado, que pilotou o E22 pela primeira vez, chegou a ficar parado na pista duas vezes, e completou apenas 27 voltas. A melhor, 5s379 mais lenta do que o tempo de Hamilton, porém, mais rápida do que a melhor volta de Riccardão.

Os motores Renault deram ao todo 209 voltas hoje, sendo que destas, 98 (47%) foram de Marcus Ericsson, com a Catherham, que aliás, lembrando, é a equipe com motores franceses que mais andou até agora. Kobayashi, o mito, deu 66 voltas ontem. Os propulsores Ferrari andaram menos. Foram 144 voltas hoje. Mas, considerando que são três equipes ferráricas (Sauber, Ferrari e Marússia) contra quatro renâulticas, e que a Marussia, ferrárica, deu apenas 4 voltas hoje e 3 ontem. Menos é mais, nesse caso.

Que confusão...



Enfim, pimpões mesmo estão os mercêdicos (leia-se McLaren, Williams Force India e a própria Mercedes). Com menos um problema pra se preocupar, a confiabilidade do motor, podem se concentrar em testar outras tranqueiras aerodinâmicas e aeromecânicas.

Ah, só pra constar, Button foi o segundo hoje, depois de completar incríveis 103 voltas, confirmando o bom desempenho da McLaren. Mas... Quem liga pro Button?

Eis os tempos de hoje:

1 - Lewis Hamilton (Mercedes) 1m33s263 (67 voltas)
2 - Jenson Button (McLaren/Mercedes) 1m34s976 (103 voltas)
3 - Felipe Massa (Williams/Mercedes) 1m37s066 (60 voltas)
4 - Esteban Gutiérrez (Sauber/Ferrari) 1m37s180 (96 voltas)
5 - Sergio Pérez (Force India/Mercedes) 1m37s367 (57 voltas)
6 - Kimi Räikkönen (Ferrari) 1m37s476 (44 voltas)
7 - Daniil Kvyat (Toro Rosso/Renault) 1m38s974 (57 voltas)
8 - Pastor Maldonado (Lotus/Renault) 1m39s642 (26 voltas)
9 - Daniel Ricciardo (Red Bull/Renault) 1m40s781 (28 voltas)
10 - Marcus Ericsson (Caterham/Renault) 1m42s130 (98 voltas)
11 - Max Chilton (Marussia/Ferrari) 1m46s672 (4 voltas)
12 - Valtteri Bottas (Williams/Mercedes) sem tempo (55 voltas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário