15 de junho de 2014

13 vezes Audi

Deu Audi, de novo, em Le Mans. Depois de um carro destruído (mesmo!) na quarta-feira, o mesmo carro acidentado na quinta, e o acidente com o #3 de Bonanomi ainda no início da corrida, os caras de Ingolstadt mostraram que ainda mandam naquele grande pedaço de asfalto francês. Treze vitórias nos últimos quinze anos. Um domínio nunca antes visto em Sarthe. Para se ter uma idéia, a maior vencedora, a Porsche, tem 16 vitórias em toda a sua história, e pelo andar da carruagem, esse recorde cairá em breve.

A Toyota liderou grande parte da prova com o #7 (Kazuki Nakajima / Alexander Wurz / Stéphane Sarrazin), até ter problemas há três voltas do final e abandonar. Parece que o platinado colou do outro lado da pista, longe dos boxes, o que dificultou qualquer chance de reparos no carro. Platinado é foda... A liderança caiu, pois, no colo dos Audi. Só que aí foi a vez do #2 (André Lotterer / Marcel Fässler / Bénoit Tréluyer) ter problemas e perder uma eternidade de tempo nos boxes, na troca de um Turbo, deixando a liderança para o #1 (Marc Gené / Lucas Di Grassi / Tom Kristensen), aquele mesmo crro destruído por Loïc Duval na quarta, reconstruído do zero e destruído de novo por Di Grassi na quinta...

Depois disso, o #1 teve problemas, também, e Tom Kristensen teve de parar no meio da pista para resetar a central eletrônica do carro, fazendo com que a liderança ficasse para o Porsche #20 (guiado pelo trio Timo Bernhard / Brendon Hartley / Mark Webber), com três voltas de vantagem para o Audi #2.

Conseguiria a turma de Stuttgart vencer logo na reestréia?

Não, não foi dessa vez... Ambos os Porshe 919 Hybrid sofreram com problemas mecânicos e abandonaram. O #14, ao que parece, teve um câmbio quebrado, enquanto o #20 teve problemas com a bomba de óleo.



No final, mesmo com os R-18 e-tron quattro mais lentos que os seus rivais diretos, a Audi se favoreceu de todas as variáveis que existem em uma corrida de 24 horas - e do know-how acumulado nesses últimos anos - para vencer. E foi, talvez, a vitória mais emblemática dos caras, visto todos os problemas enfrentados desde quarta-feira, e até mesmo durante a corrida.

Os japas da Toyota merecem aplausos pelo terceiro lugar do #8 (Nicolas Lapierre / Anthony Davidson / Sébastien Buemi), depois de quase se foderem ainda nas primeiras horas, n'um enrosco com uma Ferrari da LMGT-AM.

DEMAIS CATEGORIAS



Na LMP2, a vitória coube ao Ligier JS P2 do trio Harry Tincknell / Simon Dolan / Oliver Turvey. Na LMGTE-PRO a vitória foi - mais uma vez - do trio Gianmaria Bruni / Toni Vilander / Giancarlo Fisichella na Ferrari F458 da equipe AF Corse. É a segunda vitória dos caras, que também faturaram na mesma categoria em 2012. Na LMGTE-AM, a Aston Martin venceu com o # 95 de Nicki Thiim / David Heinemeier-Hänsson / Kristian Poulsen, este, um trio de dinamarqueses. Um resultado emblemático, um ano após a morte do também dinamarquês Allan Simonsen em Sarthe. Lavaram a alma.

Pra fechar, uma informação: mais de 263 mil pessoas estiveram no circuito para acompanhar a prova. Alguma dúvida de que essa é a corrida de carros mais fantástica do planeta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário