22 de junho de 2014

Na Áustria (3)

(Zero pontos no bolão) E deu o óbvio. Dobradinha da Mercedes em Spielberg, na Áustria, com Rosberguinho em primeiro, Hamilton em segundo e Bottas completando o pódio em terceiro. Destaque para o primeiro pódio da carreira do finlandês, e o primeiro da Williams nessa temporada. O último tinha sido na vitória de Maldonado em Barcelona, em 2012, lembram?

É a terceira vitória de Rosberguinho no ano, segunda consecutiva e sexta na carreira. No campeonato, o alemão tem 29 pontos de vantagem sobre Hamilton, a maior diferença até agora. Está sendo uma vitória tanto na pista quanto psicológica. E se Hamilton sonha com o bi, tem mais é de pôr a cabeça no lugar e encaixar umas vitórias.

Mas, falemos da corrida.

Na largada, Massa sustentou a ponta com certa tranquilidade, enquanto Bottas teve mais trabalho. Rosberg deu o bote ainda nas primeiras curvas, mas o finlandês deu o troco. Lá atrás, Hamilton - que largou em 9º, lembram? - fez a primeira curva em 5º, e fechou a primeira volta em 4º! Um assombro o que anda esse carro da Mercedes...

Daí até a primeira rodada de pits, pouca coisa aconteceu. Que eu me lembre, apenas Vettel, que passou a vagar pela pista com problemas na eletrônica do carro. "Me digam o que fazer!", perguntou desesperado pelo rádio. Não havia o que fazer, e o carro votou a andar, do nada, quando o alemão já tinha tomado uma volta de todo mundo.

Lá pela volta 6, acho, Rosberg foi o primeiro da turma da frente a parar, e na volta seguinte foi a vez de Hamilton. Só então a Williams chamou Massa, e na volta seguinte, Bottas. Uma daquelas estratégias que ninguém entende... Massa perdeu a posição para Rosberg nos boxes, e para Hamilton na pista, além de Bottas, que voltou na frente dele e de Lewis. Em segundo, portanto. Ali as chances de pódio do brasileiro foram pras cucuias...

Quem liderava era... Pérez,  que largou em 15º e dava pinta de que ia para uma estratégia diferente, de uma parada só. Coisa que a Force India tem feito bem esse ano, arrancando uns bons pontos de Ferrari & Cia. No fim das contas, Pérez não ia para uma parada cosa nenhuma, mas estava na briga ali pela 6ª posição, e rápido pacas, diga-se. Rosberg e Bottas passaram o forceíndico na volta 27, Hamilton passou na volta seguinte, enquanto Massa só passou quando o mexicano foi para os boxes, na 30...

Faltou agressividade? Sim, faltou. Assim como acho faltou uma estratégia mais agressiva por parte da Williams para ao menos tentar uma vitória. Se daria ou não, nunca saberemos. Mas o fato é que os quatro andaram a corrida toda na mesma balada, separados por 1s entre eles.Vai saber...

Hamilton assumiu a segunda posição depois da segunda rodada de pits, colocando ordem na bagaça. 1-2 da Mercedes, o óbvio que eu falei no início do texto. No fim, Massa deixou de acompanhar Bottas, e estava mais para presa de Alonso do que para caçador do companheiro. Hamilton também resolve apertar pra cima de Rosberg, na penúltima volta. Tentou forçar um erro do companheiro, e deve estar esperando ate agora por isso. Alonso também ficou não arranjou nada, seus pneus acabaram e ele sossegou onde estava, mesmo. Nessa altura do campeonato, um 5º lugar para a Ferrari é vitória.

A ordem de chegada foi Rosberguinho, Hamilton e Bottas no pódio, seguidos de Massa, Alonso, Pérez (de novo: largando de 15º), Magnussen, Ricciardo, Hulkenberg e Kimi Räikkonën. Esse, se não pontuasse, eu podia jurar que nem largou...

Que venha Silverstone.

Nenhum comentário:

Postar um comentário