1 de julho de 2014

Dijon, 35



(Ver e rever, sempre) Hoje faz 35 anos de uma das mais épicas batalhas da história da Fórmula 1, que aconteceu no Grande Prêmio da França de 1979. Se você não conhece isso aí em cima, se nunca viu o duelo entre René Arnoux e Gilles Villeneuve em Dijon... Sinto muito, você não sabe nada do que um dia foi a Fórmula 1.

Detalhe: a briga não foi pelo primeiro lugar, e sim pelo segundo, que no fim das contas ficou com Villeneuve mesmo. O negócio foi tão espetacular, que a primeira vitória da Renault (na França, com um piloto francês, Jean-Pierre Jabouille) fica em segundo plano até hoje.

Aí embaixo, palavras de René Arnoux que eu achei na web, falando sobre essa disputa:
"Com os carros do jeito que eram naquela época, você precisava ter fé completa no outro piloto, porque se houvesse uma colisão, você imediatamente estaria voando. Gilles confiava em mim e eu confiava nele, por isso fomos capazes de nos tocarmos sete vezes naquele dia. Aliás, Gilles era alguém de confiança e extremamente leal, tanto na pista como na vida. Ele era alguém que eu realmente gostei."
Pra finalizar, uma pergunta: como uma categoria que permitia 7 (!) toques entre competidores n'uma briga pelo segundo lugar se transformou  no que vemos hoje?



Um comentário:

  1. Jaime,

    sempre que posso assisto a esse duelo... espetacular...

    bons tempos esses em que os pegas na F1 eram realmente pegas...

    abs...

    ResponderExcluir