29 de julho de 2014

Opinião



"Como time, nós temos de fazer melhor"

As palavras de Lewis Hamilton são mais diretas do que parecem.

Vem comigo.

Lembram do "acho que está passando do ponto da má sorte, é algo a mais" na Alemanha?

Some a isso o fato de Rosberg ser lider do mundial (ok, por méritos próprios), ter renovado seu contrato com a Mercedes por mais três temporadas (com aumento) e parecer praticamente imune aos problemas mecânicos do time.

Enquanto que Lewis sequer confirmou a extensão do seu contrato para 2015...

Extensão?

Sim! O contrato assinado é de 2+1. Ou seja, se estende até 2015, mas mediante uma cláusula de renovação que ainda não foi ativada.

Ok, ainda há tempo!

Mas a desconfiança (chamemos assim) do inglês é justificável.

Se faz sentido eu já não sei.

(...)

Espero que não!

De qualquer forma, uma coisa é certa: o "deixe ele passar" no rádio da Hungria não foi um mera formalidade de equipe para fazer funcionar a estratégia de Rosberg.

Ou era, mesmo.

Mas lembremos que o plano A era vencer a corrida, e, consequentemente, derrotar Hamilton.

Outra coisa.

Esses dias li a seguinte frase:

"O medo de arriscar afeta diretamente a possibilidade de vencer"

Para bom entendedor...


4 comentários:

  1. Corradi já deixou no ar que a Mercedes não está afim de renovar com o Ham...
    Será que ele volta pra Mclata se não for campeão mundial?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito muito no Corradi não... Já errou antes. Mas acho que Hamilton permanece na Mercedes.

      Excluir
  2. Analisando friamente, a equipe mostrou preferencia ou estou engando?

    ResponderExcluir