4 de outubro de 2014

Tabuleiro de xadrez



E as peças começam a se mexer em Suzuka.

A Red Bull anunciou agora à noite a saída de Vettel no final do ano e a chegada de Daniil Kvyat para levar tempo de Riccardão em 2015.

Abre-se, portanto, uma vaga (interessantíssima, diga-se) na Toro Rosso.

Vaga essa que poderia ser ocupada por Felipe Nasr (por que não?), ou Carlos Sainz Jr., ou Vergne (que na minha humilde opinião merece ficar)... Ou até mesmo por nenhum desses.

Capaz até de vermos um certo ex-piloto se candidatando por aí...

Enfim.

Com o possível anúncio de Vettel na Ferrari, fica claro que é Alonso quem pula fora da Nau maranélica. Vai para a McLaren, o espanhol. O Américo Teixeira Jr. cravou ainda ontem, e deve ser verdade mesmo.

Interessante os contrastes...



Enquanto Vettel, cheio de vida pela frente busca novos ares correndo pela "equipe dos seus sonhos", Alonso busca desesperadamente um carro de outro planeta para não se aposentar com os dois canecos que já tem.

A ampulheta não está a favor do espanhol...

A McLaren-Honda pode ser uma Brawn da vida?

Poder até pode, embora eu ache essa hipótese MUITO difícil...

E a Ferrari?

Essa pode até não ser a bomba que vem sendo, mas que Vettel não espere nada parecido com o que deixou na Red Bull. Afinal, Maranello passa por uma profunda reestruturação (mesmo!) - trocou presidente e uma boa parte do staff técnico...

Isso leva tempo.

Schumacher, por exemplo, aguardou longos cinco anos para triunfar por lá.

Tinha 31 quando foi tri, em 2000.

Em contrapartida, Vettel (hoje com 26 anos) tem quatro títulos no bolso... 

Tempo não é problema pra ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário