12 de outubro de 2014

Vodkas & Ladas (1)


Hamilton faturou hoje o primeiro GP da Rússia da história. São agora quatro vitórias em quatro corridas. Três poles em quatro corridas. Quantas corridas se passaram desde o esbarrão entre Lewis e Nico, na Bélgica? Quatro. Ou seja, desde Spa que só dá Hamilton. O inglês enfiou uma sequência de vitórias maíusculas, ultrapassou Nico na classificação e segue em velocidade de cruzeiro rumo ao seu segundo título. 

Rosberg ainda tem chances? Tem, claro. Faltam três etapas, sendo que Abu Dhabi tem pontuação dobrada. Mas, me digam, sinceramente: o Rosberg que vimos hoje em Sochi, torrando os pneus n'uma tentativa vã e falha de passar o rival, tem alguma chance?

Eu mesmo respondo: não, não tem.

Rosberg tem quatro vitórias em 2014, e nenhuma em sequência. A última, foi na Alemanha. Antes disso, na Áustria. Faz tempo já. A disputa de um título certamente afeta a cabea de um piloto. E Hamilton, por mais que tenha seus momentos de "despirocar", já passou por isso. Perdeu em 2007, levou o caneco em 2008 e agora está fazendo tudo certo. Não desistiu, vêm crescendo a cada corrida e isso visivelmente abalou Rosberg.

Acho difícil uma reviravolta nessa altura do campeonato, mas claro, pode acontecer.

Sobre a corrida em si não há muito o que falar. Pistinha do Tilke, um horror de chatice, sem graça, com muros e concreto pra todo lado, e o pior: nem Safety Car teve pra dar uma animada nas estratégias. Os pneus gastaram pouco e a turma terminou mais ou menos onde largou. A única exceção, claro, foi Rosberg, que despencou lá pro final e mostrou que a Mercedes ainda é de longe o melhor carro ao jantar todo mundo na pista.

Massa estava na balada, e tinha carro pra fazer coias parecida. Mas, segundo informações, a Williams do Massa perde cerca e 50 cv quando está atrás de uma Force India. Quando é a do Pérez então, dizem que são 80 cv a menos. Com iso, Felipe ficou empacado na 11ª posição enquanto Bottas subia ao pódio pela quinta vez no ano.

Outro destaque foram as duas McLaren. Button, mesmo cumprindo aviso prévio, conseguiu descolar um quarto lugar - mesma posição em que largou. Enquanto isso, Magussen junior saiu de 11º pra cruzar em 5º, logo atrás do inglês. Com o desempenho das Ferrari indo ladeira abaixo (Alonso foi o sexto hoje, e Räikkönen, o nono) é bem capaz que os mclarianos passem os rossos nos construtores. 

Aí Alonso vai rir de orelha à orelha...

Ah, era a coisa mais natural do mundo mas vale o registro: com a dobradinha, os mercêdicos faturaram o Mundial de Construtores com três etapas de antecipação. É o terceiro título dos caras, sendo que os dois primeiros foram em 1954 e 1955, quando Fangio faturou o Mundial de Pilotos (ainda não existia o Mundial de Construtores na época). Vou além, ao dizer que Michael Schumacher e Ross Brawn tem parcela importante na conquista de 2014.


E, eu sei que "Vodkas & Ladas" é o pior tíulo da história deste blog. Mas pensei rápido em Rússia e só consegui lembrar disso - e de loiras peitudas. Mas aí o título ficaria longo demais.

3 comentários:

  1. A corrida foi bem paradinha mesmo, o que salva é nosso grande amor pelo esporte! Hamilton deus uns passinhos a frente do Rosberg e ele ainda tem a corrida com o dobro de pontos para tentar faturar o titulo!
    Muito bacana seu blog! Adicionado aos links do F1 Podium!

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita. Não repara na bagunça não, isto aqui está pior do que já foi... Mas, pode voltar. É de graça! =P

      Excluir
  2. Este não é o terceiro título da Mercedes e sim o primeiro. Em 1954 e 1955, não existia o Mundial de Construtores.

    ResponderExcluir