13 de dezembro de 2014

That's racing

Corro no automobilismo virtual desde 2011, e sim, é um mundo que se aproxima bastante do automobilismo real em termos de regras, procedimentos, ajustes de setup dos carros e todo o aparato (banco, volante e afins) necessário para "brincar". Nesse intervalo de tempo passei dos carros de turismo para os fórmulas, conquistei pódios, voltas mais rápidas (ok, uma só), batalhei por poles, briguei por vitórias... E subi de categoria, com méritos. 

Nunca - repito: nunca! - ninguém teve o que falar de mim no que tange o respeito ao adversário, à lisura e honestidade dentro da pista. Por ter uma história anterior no automobilismo real, sempre tive como princípio respeitar o adversário, os limites, e até de assumir meus erros (que sim, acontecem com todo mundo).

Mas nem todos são assim... E digo mais: quando a direção de prova passa a julgar uma irregularidade cometida por um piloto como "normal" apenas porque ele disputa o título e quando essa mesma irregularidade é cometida por um piloto "qualquer" ela é severamente punida, tem algo de errado. Quando a mesma direção de prova se torna irredutível ou sequer responde aos questionamentos resguardados por itens do regulamento (que comprovam um erro de julgamento), também tem algo de errado.

Foi o que aconteceu, novamente.

Lembro claramente de ter comentado no briefing com todos os pilotos: "Monza é uma pista com três longas retas e relativamente larga, portanto, ao aplicar uma volta em retardatários, os líderes podem - e devem - esperar por essas áreas para efetuar a manobra, diminuindo assim a chance de incidentes"

E aí o sujeito tenta me dar uma volta na Parabólica, por fora! Se atrapalha e... Pede punição! O que a direção de prova faz? "- Ah, é o queridinho, fode o outro cara e foda-se!". É bom deixar claro que não houve contato entre o meu carro e o do referido piloto; e mais: era a primeira curva em que eu recebia o alerta de bandeira azul. Ou seja, eu tinha mais duas curvas para abrir passagem, de acordo com o regulamento.

Sabe-se lá por qual motivo recebi um Stog & Go de 30s na volta seguinte (rápidos, não?). Pedi - por rádio - para o meu chefe de equipe argumentar com a direção, pois eu sei o regulamento de cór, e tinha a certeza de que a decisão não fazia o menor sentido. Pergunta se responderam?

Em tempo, a nível de informação, reproduzo integralmente o trecho do regulamento que caracteriza este tipo de punição (Stop & Go). Talvez ajude a galera em fazer uma corrida justa da próxima vez:
14.3.1 Gerar contato, ou retorno perigoso, ou bloquear, ou forçar um carro para fora da pista causando danos que obriguem reparos imediatos do oponente nos boxes. Incluem-se neste artigo furo de pneu, perda de asa traseira e suspensão severamente danificada.
14.3.2 Contato, retorno perigoso, ou forçar um carro para fora da pista causando um acidente múltiplo (envolvendo e causando prejuízos a mais de 2 carros além de seu próprio).
14.3.3 Atingir 6 saídas totais da pista sem qualquer justificativa aceitável e com ganho claro de tempo. Caso haja mais ocorrências, esta penalização será substituída pelas infrações de maior peso descritas a seguir.
14.3.4 Permanecer mais de 3 voltas seguidas sem asa dianteira/traseira.
14.3.5 Entrada nos boxes quando estiverem fechados.
14.3.6 Reultrapassar causando contato quando em posição de retardatário.
14.3.7 Não cumprir penalização de ‘stop and go' imposta corretamente pelo simulador. O piloto que levou uma penalização corretamente pelo simulador deve cumprí-la espontaneamente durante bandeira verde, mas caso peça a retirada e depois comprove-se que ela era adequada, a receberá novamente.
14.3.8 Retornar ao servidor para prosseguir a corrida. O rFactor 2 possui o recurso que permite ao piloto retornar à prova mesmo em caso de queda de conexão ou travamento de equipamento, e ele pode utilizá-lo. Esta penalização não gera pontos na licença.
Viram? O incidente não se enquadra em NENHUM dos itens.

Mas, como a decisão da direção de prova é soberana - e como não houve resposta alguma ao questionamento feito por rádio - depois de 2 voltas resolvi fazer valer o Stop & Go, para poder cumpri-lo de forma justa. Infelizmente, ou não, a manobra se enquadrou mais no item 14.5.1, que fala em "situação de manobra fora dos padrões esportivos".

Lavei a alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário