23 de fevereiro de 2015

Hock é ruim hein?

(
Quando não é pra ser, não é) Sábado foi dia de etapa virtual da Fórmula Junior no clube F1BC. Como o título deixa claro, corremos em Hockenheim - pista que, inexplicavelmente, eu tenho uma zica dos infernos. Mesmo treinando horrores, na hora da corrida alguma coisa sempre sai errado...

E dessa vez não foi diferente.

Só de treinos, foram quase 300 voltas (o equivalente a cerca de 10 corridas, já que cada uma, de 50 minutos, tem 30 voltas na média). Neles, meu ritmo de classificação estava na casa de 1m39s0, sem forçar muito, enquanto que o tempo com pneus macios novos e tanque cheio estava em 1m42s0.

Mas, quando a coisa começou pra valer, na classificação, nada funcionou, e eu não consegui acertar sequer a (maldita!) primeira curva. Estava andando na casa de 41s0. Um horror! Quase 2 segundos mais lento que nos treinos. Por isso, ao invés de largar no meio do grid com os pneus já desgastados (largamos com o desgaste acumulado da tomada de tempos), preferi largar do fundo do grid com pneus novos. Era uma aposta.

E poderia dar certo, se não fosse a confusão que foi a minha primeira volta. Depois de passar ileso pela curva 1, acertei um carro (não lembro quem) para não bater no Daltton Lima, meu companheiro de equipe, na tomada da curva 2. Logo depois, o Douglas Simoneli me jogou a quilômetros de distância (do nada, uma loucura!), e eu tive sorte de voltar à pista sem bater em nada, mas lá atrás.


Como estava rápido (de pneus novos e já puto da vida), não demorei a a encostar novamente em alguns carros, e tinha uma única tática: andar o mais rápido que conseguisse e não perder tempo com ninguém. Na última curva da primeira volta, porém, exagerei e ultrapassei o Marc Carvalho tão rápido, que é capaz de ele nem ter me visto. Resultado? Ele acabou me acertando e eu rodei, ficando de novo para trás. Como a ultrapassagem aconteceu com as 4 rodas para fora da pista, fui punido com um Drive Trough (uma passagem pelos boxes), o que fodeu de vez com a minha corrida...

Enfim. Depois de largar em 24º, rodar duas vezes na mesma volta, entortar o carro (com a segunda porrada) e ter de cumprir uma passagem pelos boxes, a única coisa a fazer era correr atrás do prejuízo...

Tive algumas boas disputas com o Elon Gomes e com o Edgar Montelo durante quase toda a prova, e no fim salvei um P12, que não chega a ser um completo desastre. Duas posições à frente chegou o Claudio Teles, com o outro carro da MidiaSom, enquanto o Dalton Lima (que largou em 26º!) chegou em 5º. O Aldemir Rella, que vinha na mesma balada que eu, abandonou na volta 19.

A próxima é em Sakhir, no Bahrein, daqui a duas semanas. É uma pista que eu gosto de andar, embora não seja a minha preferida. Vamos ver se a sorte melhora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário