11 de fevereiro de 2015

Pedro Rodriguez






Pedro Rodriguez em três momentos.

A velocidade estava no sangue.

Apoiados pelo pai, Pedro e Ricardo começaram a correr em bicicletas e motos.

Ricardo, o caçula, venceu sua primeira corrida com um Porsche, aos 15 anos (!)

Com 18, foi o mais novo a subir ao pódio em Le Mans.

Contratado por Enzo Ferrari, impressionou na estréia, ao colocar sua Ferrari em segundo lugar no grid de Monza.

Com apenas 19 anos!

Era um fenômeno, tido como um futuro campeão mundial.

Mas aí veio a tragédia.

1962.

Pedro viu seu irmão falecer na pista, nos treinos para o GP do México.

Correndo em casa!

Ali, pensou em abandonar tudo...

Mas continuou.

Coube a Pedro Rodriguez dar continuidade ao sobrenome nas pistas.

E foi um dos pilotos mais destemidos de sua época.

Diferente do irmão, seu estilo era mais arrojado.

Selvagem!

No piso molhado, era praticamente imbatível.

Mas, apesar de ter 54 largadas na Fórmula 1, e participações esporádicas na Nascar e na Can Am, sua paixão eram mesmo os carros esporte...

Domou os poderosos Ford GT e os temidos Porsche 917.

Com o primeiro venceu em Le Mans, em 1968.

Ao todo foram 14 participações em Sarthe.

Já com o 917, venceu o Mundial de Marcas de 1970, acumulando vitórias em Daytona, Brands Hatch, Monza, Spa, Watkins Glen e Zeltweg.

1971.

Pedro estava no auge (e na liderança!) quando tudo acabou a bordo de uma Ferrari 512 particular, em Norisring, na Alemanha



E uma curiosidade.

O mais velho dos irmãos Rodriguez não gostava de dirigir fora das pistas, pois considerava o trânsito urbano "muito perigoso".

3 comentários:

  1. Jaime,

    excelente post...

    as imagens são magníficas e o texto é ótimo...

    abs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, André!

      Tão bom e gratificante quanto pesquisar e montar postagens como essa é ler comentários como o seu.

      Excluir
  2. a porsche 917 e a ferrari 512 so aceitavam pilotos desse naipe para cima e mesmo assim muitos morreram queria ver so se os pilotos pre fabricados de hoje conseguissem fazer metade do que eles faziam com esses bolidos dado fim dos 60 inicio dos 70

    ResponderExcluir