19 de março de 2015

Fala muito

"Dos sete títulos de Schumacher, um deveria ser meu" - foi exatamente essa a frase utilizada por Rubens Barrichello para relembrar seu período na Ferrari, durante entrevista concedida ao programa 'Agora É Tarde', da Bandeirantes, que vai ar nesta quinta (19). 

O cara não desapega!

Isso me cheira à história mal resolvida. Se bobear, Rubens chora todas as noites na cama em posição fetal relembrando o GP da Áustria de 2002... "Ah, porque ele não ia passar, mas a Ferrari ficou de ameaça no rádio e eu acabei deixando". Ou "acreditei que ele ia colocar só a cabecinha"...

Porra, Rubens!

Vamos voltar um pouquinho no tempo, vamos? Até essa corrida começar o placar marcava 44 x 6 em favor de Schumacher. Eram quatro vitórias e um terceiro lugar do cara contra três abandonos e um segundo lugar seu. Uma lambada tal qual a do alemão contra Senna até Ímola, em 1994. 

Resumindo: em 2002 você não seria campeão (abrindo passagem ou não). Assim como Senna não seria campeão em 1994 se saísse inteiro da Tamburello. Não saiu. Vida que segue.

Tem mais!

Em 2000 você ficou atrás das duas McLaren na tabela. Em 2001, atrás de Coulthard e com menos da metade dos pontos de Schumacher. Em 2003 quem ficou no quase foi Räikkönen (traído pela confiabilidade da McLaren, uma pena), e além dele o Montoya também terminou na sua frente. Em 2004... Bem, em 2004 você teve chances.

Mas não ganhou.

Conheço um ditado que diz que "se cachorro não cagasse, explodia".

Ou seja, 'SE' não ganha título.

E se conselho fosse bom não era de graça (estou afiado nos ditados, viram?), mas aqui vai um: seus 19 anos de Fórmula 1 são muito bonitos e admiráveis, independente de títulos, você é um vencedor.  Correu com um dos melhores pilotos de todos os tempos! Não tente estragar essa história com esse tipo de comentário babaca porque, uma hora, você vai acabar conseguindo.


21 comentários:

  1. " Assim como Senna não seria campeão em 1994...". Cara, em que condições o Damon Hill chegou pra disputar o fim da temporada de 94???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Detalhe: 4 das 6 vitórias do Hill em 1994 aconteceram sem Schumacher na pista (que foi desclassificado em duas e suspenso em outras duas); foram elas Silverstone, Spa, Monza e Estoril.

      Excluir
    2. Sou obrigado a discordar, em partes, com o que disse. Levando em conta que Senna era muito mais piloto que o Hill acho que ganharia em 1994. Schumacher só ficou foras das 4 corridas por causa das falcatruas de sua equipe.

      Excluir
    3. Bom então o "acho" entra na mesma conta do "se".

      Excluir
    4. No caso do Marcelo sim. No meu, não. Senna morreu, e a única coisa que ganhou em 1994 foram três poles e um velório.

      Excluir
    5. Mas aí vc se contradiz!!!. Claro que com sua morte ele JAMAIS seria campeão em 94, mas no post vc disse que se ele SAÍSSE vivo da Tamburello não seria campeão, nesse ponto que discordo, se o Hill chegou até a última prova como candidato e como bem lembrou o Fank Tezza, Schumi só levou por bater de propósito no rival Senna levaria em 1994 em minha humilde opinião...

      Excluir
    6. Acho que Senna não seria o campeão da temporada de 94. Havia uma pressão enorme por parte dos dirigentes para que o campeonato não fosse dominado pela Williams, como havia ocorrido nos 2 anos anteriores (Mansell e Prost). Briatore, malandro ao extremo, fez lobby contra Senna e a Williams durante a pré-temporada, afirmando que o ano seria monótono por temer que FW 16 número 0 venceria todas as etapas. Se Senna saísse vivo da Tamburello, teria que enfrentar algumas adversidades para se tornar campeão. As deficiências do carro era a principal delas. O FW 16 era tão deficiente que Senna chegou a pedir para correr com o FW15C, do ano anterior; mas, Neway não autorizou, pois não aceitava o fato de ter falhado na projeção do carro Outras adversidades, seriam as falcatruas da Benetton, que não deixariam o caminho livre para Senna e que gestores da F1 fizeram vistas grossas, para dar maior competitividade ao B194 de Schumacher. Após o acidente na Tamburello, Schumacher passou a ser o alvo do alto comando do F1. Ele recebeu punições desproporcionais na segunda parte do campeonato, que fizeram Hill chegar à ultima etapa com apenas 1 ponto de diferença. Seria ingênuo achar a Williams avançou na tabela somente graças às atualizações de Neway no carro. Schumacher só conseguiu vencer o campeonato e todo o esquema montado para Senna e que caiu sobre ele, graças às inúmeras irregularidades que Briatore pôs em seu carro. Chega a ser irônico. Todo o esquema preparado contra a Williams na pré-temporada terminou por beneficiá-la.

      Excluir
  2. bem, maldosamente dizendo... o que deveria ser dele eram os esquis, o capacete e a pedra. Se é que me entende.

    ResponderExcluir
  3. A unica chance que ele teve de ser campeao foi em 2009 com a Braw,
    levou ferro do Button e nem vice foi..Chorão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato! E olha que eu só comentei dos tempos de Ferrari... Será que ele acha que o título do Button deveria ser dele também?

      Excluir
  4. Risivel. Mas pronto, vai ser assim até morrer. Teremos muitos anos para o aturar...

    ResponderExcluir
  5. Post desnecessário. A imprensa brasileira, como sempre, publicou a declaração dele fora de contexto. A entrevista foi muito boa e em NENHUM momento ele disse que um dos títulos deveria ter sido dele, e sim que, em circunstâncias normais - repito, circunstâncias normais -, um dos títulos poderia ter sido dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vi a entrevista, Alexandre, mas você não é o primeiro que entende do riscado a me dizer que foi realmente muito boa. Vou procurar ver e depois até escrevo uma ressalva aqui...

      Mas não retiro nada do que disse não. O Rubens tem dessas declarações em situações anteriores, onde o texto encaixa direitinho. E além do mais, veja os comentários... Levantou uma discussão bacana.

      Fiquei em dúvida: o que seriam condições normais pra ele? Se o Schumacher não existisse? Schumacher era anormal?

      Excluir
    2. Condições normais: a não existência do favorecimento clássico da Ferrari, reconhecidamente exagerado entre ele e Michael Schumacher.

      Excluir
  6. Frank tezza vieira20 de março de 2015 08:40

    acho que alguma que escreveste faz sentido em relaçao a Rubinho,mas falar q Senna nao seria campeao,acho que um pouco presunçoso demais da sua parte,Schumi soh foi campeao tendo de jogar carro encima de Hill(de talento duvidosso) na ultima corrida do ano irmao,entao deduzimos que senna seria campeao acho que ateh tranquilamente,pq a williams acertou o carro do meio da temporada para frente,e schumi foi supenso devido a sua benetton fora do regulamento camarada..

    ResponderExcluir
  7. Querer que o Barrichello não faça babaquices é querer que a vaca cacareje em vez de berrar.

    ResponderExcluir