17 de abril de 2015

Nada além da verdade

Dêem uma olhada no vídeo abaixo, que eu vi ontem no facebook... Uma dica: se não tiverem saco pra ver tudo (nem eu tive), vejam a partir dos 5m30s.



Já tem oito meses esse vídeo. Foi publicado em 18 de Junho de 2014 por um tal de "Fabinho da Hornet", que faz um relativo sucesso na internet ao filmar e pulicar suas merdas a bordo de uma motocicleta nas ruas de São Paulo. O sujeito tem uma infinidade de vídeos, e me espanta que tenha fãs também. Fãs tão imbecis quanto o próprio, que o idolatram, defendem, colocam o cara n'um pedestal, acima do bem e do mal.

Logo é mostrada a velocidade da "brincadeira": 216 km/h. Porra, um sujeito guiando uma motocicleta a essa velocidade, seja n'uma rodovia ou em perímetro urbano, pode ser considerado sim, um potencial assassino. Ou melhor, um assassino, apenas, sem o "potencial". Porque o cara simplesmente acelera, assume o risco de matar e foda-se. Ou vocês têm alguma dúvida de que se ele encontra pelo caminho um carro, ou outra moto ou um pedestre ele vai matar alguém? Claro que vai!

E o cara tem nome, sobrenome, placa, endereço, conta no Youtube, Facebook... E é aplaudido, apenas. Polícia? Detran? O que é isso?

Aqui no Rio já ouvi o absurdo dos que se dizem "órfãos de Jacarepaguá". Caralho! Então, o fato de a cidade não ter mais um autódromo me permite sair com meu carro feito um louco por aí, colocando em risco a mim e a qualquer outro que cruzar meu caminho? Não, imbecis, não permite. Mas mesmo assim idiotas sobem e descem a BR040 aos finais de semana, desrespeitando tudo e todos a bordo de suas motos superpotentes. De novo: esses assassinos têm nome, sobrenome, placa, endereço, conta no Youtube... E o principal para uma abordagem policial: rotina. Mas, como ver esses caras presos é acreditar em Papai Noel, torço, sinceramente, para que todos (todos!) caiam e virem carne moída. Que se fodam, mesmo.

No dia a dia a coisa não é muito diferente não. Com sorte, basta uma simples mudança de faixa (sinalizada, com seta, braço, como reza o Código de Trânsito Brasileiro) para você ouvir a buzina desenfreada de um filho da puta sobre duas rodas. A buzina, em muitos casos, será acompanhada de xingamentos, olhares atravessados e, dependendo de como a mulher do sujeito dormiu na noite passada, de um chute no seu retrovisor; no mínimo! A única certeza é de que o revide vai acontecer...

Pego o exemplo do próprio vídeo: se o "Fabinho da Hornet" (ò injustiçado motociclista) é derrubado pelo "caminhoneiro filho da puta", podem ter certeza, todos os outros criminosos que acompanhavam o nobre rapaz no "rolê" destruiriam o caminhão do cara. Espancariam o sujeito (que estava trabalhando, diga-se) até a morte. Vocês sabem que é verdade! Para esses caras, o motorista é sempre o filho da puta. O motorista sempre está errado. O mundo é deles, as ruas também. Leis? Que leis?

[...]

Em uma rápida busca na internet, descobri que o sujeito se chama Fabio Henrique Puccini, e que sofreu um acidente recentemente. Ficou em coma, quase morreu. Uma pena que não tenha morrido, ainda.

2 comentários:

  1. Se vc anda de Kripton com a viseira entreaberta toma multa tem a carteira caçada.... Concordo, se tivesse morrido não faria falta...

    ResponderExcluir
  2. Já denunciei vários vídeos dele por ato perigoso, mas parece que nada acontece. É torcer que quando ele morrer não leve ninguém junto.

    ResponderExcluir