13 de abril de 2015

Wolfgang Von Trips

Nascido Alexander Graf Berghe Wolfgang Reichsgraf Maximillian Albert Eduard von Trips, Wolfgang Von Trips era bastante tradicional na Alemanha.

Sua família tinha terras, dinheiro...

E um enorme patriotismo.

Veio a Guerra.

E Von Trips se livrou de servir à Juventude Hitlerista por conta de uma poliomelite.

Com a paz, entrou para a Universidade e se formou em Agricultura - estava nos planos do seu pai que ele administrasse os negócios da família, e ajudasse a reconstruir a Alemanha.

Mas Wolfgang tinha outros planos: ser piloto profissional.

Seu pai foi contra.

As terras dos Von Trips margeavam Nürburgring, e o Conde já havia visto muito pilotos perderem as vidas no 'Green Hell'...

... Assim como muitos outros alcançarem a glória.

E a Alemanha precisava de heróis.

Então, convencido, em 1954 Conde Von Trips facilitou a entrada de Wolfgang em várias Mille Miglia, defendendo a Porsche. No ano seguinte, o alemão correu pela Mercedes no Campeonato de Carros de Turismo.

Em 1956 terminou em 5º nas 24 Horas de Le Mans, correndo com um Porsche 550A em dupla com Conde von Frankenburg (foram os melhores dentre os carros com motor 1.5 litros).

Em 1957 veio o contrato com a Ferrari e a F1.

Von Trips era veloz.

Rico, culto, galã e dono de uma simpatia ímpar, Wolfgang não demorou a se tornar um ícone da categoria. A mídia o adorava, e as mulheres o desejavam...

Mas a sua fama também ficou associada aos inúmeros acidentes que protagonizava.

Tanto, que seu apelido passou a ser "Conde Von Crash".

1961 foi a reviravolta em sua carreira.

A mudança nas regras técnicas reduziu os motores para 1.5 litros, permitindo à Ferrari voltar a ser competitiva com o F156 "Sharknose".

Veio a primeira vitória, em Zandvoort.

Ao longo da temporada, a disputa pelo título ficaria restrita à briga interna na Ferrari.

Wolfgang Von Trips contra Phil Hill.

O alemão chegou à Monza (penúltima etapa da temporada) como favorito.

O placar marcava 33 x 29 a seu favor.

E ele ainda estava na pole!

Mas na largada, Von Trips caiu para a sexta posição.

Aquele piloto que acumulava acidentes tentava desesperadamente recuperar posições.

Aconteceu o acidente.

Na curva Parabólica, seu carro encontrou a Lotus de Jim Clark, e com o choque a Ferrari decolou, atingindo (e matando) 14 espectadores.

O herói estava morto.


Uma curiosidade.

Von Trips chegou a construir uma pista de kart e, alguns meses antes de morrer, vendeu a propriedade para um tal de Rolf Schumacher.

Pai de Michael e Ralf.

Foi a semente para o primeiro título da Alemanha na F1.

3 comentários:

  1. Jaime,

    ótimo relato... e o final é sensacional...

    abs...

    ResponderExcluir
  2. História incrível com um fim trágico, como varias outras e ai fica a pergunta: o que estes caras teriam contribuído caso não tivessem morrido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto do "se", mas von Trips estava bem perto do título de 61'.

      Excluir