14 de maio de 2015

A Marlboro e a Ferrari

A propaganda de cigarro foi banida há tempos da F-1 (desde 2007, acho), mas é sabido que a Philip Morris segue bancando parte do orçamento da Ferrari mesmo assim. A parceria existe desde 1984, e de 1997 a 2011, por exemplo, a equipe se chamava Scuderia Ferrari Marlboro. Mais: o tom de vermelho dos carros de Maranello (vejam só!) é alinhado com a própria Marlboro.

Pois bem, pipocou hoje a notícia de que o contrato foi renovado até o final de 2018. O valor não foi revelado, mas especula-se que chegue a 160 milhões de Merkels (mais de 550 milhões de Dilmas).

Alguns vão dizer que não faz muito sentido e tal... Mas faz.

Afinal, a marca Marlboro já está associada aos carros vermelhos, mesmo sem estar lá. Não tem jeito. Assim como a JPS esteve associada à Lotus e a mesma Marlboro à McLaren. E assim foi com tantas outras marcas de cigarro que já passaram pela F1 - de cabeça lembro de Mild Seven, Camel, West, Gitanes, Lucky Strike, Rothmans, Gauloises... Vão lembrando aí!

Em tempo: acho essa proibição de propagandas de cigarro e bebidas uma tremenda idiotice. Afinal, ninguém bebe ou fuma porque as marcas estão estampadas n'um carro de corridas! Ninguém acende um Marlboro pensando que estará sentado n'uma Ferrari... Ou enche os canecos de Martini para pilotar uma Williams.

Mundo chato, esse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário