14 de julho de 2015

Glen, 1973

Quem tem bons contatos nas redes sociais (eu tenho, "sorry guys") já deve ter visto as imagens aí embaixo. Trata-se de registros (até então inéditos) do acidente fatal de François Cevert, durante os treinos livres para o GP dos EUA de 1973, em Watkins Glen. Parece que um morador do local à época fotografou e o material vazou recentemente. Algo assim. Mas vou colocar apenas 2:





Para quem não conhece a história, Cevert bateu no guard rail na altura dos "esses" de alta que existem ainda no primeiro setor da pista. Com a porrada, o piloto foi decapitado e, claro, morreu instantaneamente. O acidente inclusive foi retratado no filme "Rush", em uma mistura com o acidente de Helmuth Koinigg, que no ano seguinte (1974) morreu de forma semelhante, também em Watkins Glen, porém, em um trecho diferente da pista.

As condições em que ocorreu a panca do Cevert são bem conhecidas. Mesmo assim, deixo aí embaixo algumas informações postadas pelo Julio Oliveira, que resumiu bem o que aconteceu:
"Todos dizem que ele tocou na zebrinha do lado de fora da primeira perna do "esse" e veio direto para o guard rail do outro lado da pista. Em uma dessas fotos novas que saíram dá pra ver a marca do pneu. Se você reparar bem, o guard rail era inteiro até pouco antes da parte que ele bateu. O impacto aconteceu n'uma parte onde havia menos camadas de rail e, pior, com a primeira lâmina bem acima do solo e mal fixada. O carro de Cevert entrou por baixo da lâmina e piloto e chassi foram sendo cortados, como se o guard rail fosse uma navalha. 
[...] 
Durante todo esse treino da manhã o Cevert estava discutindo com o Stewart qual a melhor marcha para fazer o trecho dos "esses". Eles conversavam sobre e entravam na pista - Stewart fazia em quarta e Cevert em terceira (para estar em um RPM mais alto na entrada da reta). Isso parecia estar dando certo, pois o Cevert estava mais rápido que o Stewart naquele treino, e disputava o melhor tempo com o Ronnie Peterson. Porém, como o Tyrrel tinha uma área frontal muito curta, Stewart achava que fazer o trecho em terceira deixava o carro muito nervoso, e que não valia o torque/aceleração extra sob o risco de perder o carro em uma parte veloz"

2 comentários:

  1. é, é uma epoca onde o que parecia é que n se tinha nada a perder, quando na verdade acho que esses caras n só mijavam nos macacões mas cagavam tb!

    ResponderExcluir