8 de julho de 2015

Silvas & Stones (3)

(Antes tarde do que nunca) Prometi ontem, mas só tive tempo hoje. Meu dia devia ter umas 72 horas... Assim eu conseguiria fazer tudo o que tenho pra fazer em 24. 

Enfim. Não vi a classificação, mas o resultado foi óbvio - Mercedes na primeira fila, Hamilton na frente. Porém, na largada, ficou marcando Rosberg, que estava o marcando e aí... Bastou um largar mal par ao outro fazer o mesmo. Massa que não é bobo nem nada (e sempre larga bem, diga-se) se enfiou no meio dos dois e assumiu a ponta, trazendo Bottas logo atrás. Hamilton finalmente acordou, e na curva 2 deixou o finlandês pra trás e reassumiu o segundo lugar...

Aí eu merda lá atras e o Safety Car entrou na pista. Gorjã esbarrou em Button que deu um encontrão em Alonso. Fim de prova para os dois primeiros e asa quebrada para o terceiro. Maldonado também se fodeu - abandonou, mas não sei o que houve. 

Na relargada, Hamilton tentou passar Massa por dentro, por fora... E quase (quase!) passou pelo meio - fritou pneus e tudo para evitar um toque. Vi muita gente falando em manobra suicida, afobação e tal. Não acho nada disso. Felipe largou mal e Hamilton viu a chance de enfiar as duas Williams entre ele e Rosberg e liquidar a corrida ali mesmo. Tentou. Não deu certo; e ele acabou sendo ultrapassado por Bottas inclusive. Paciência.

Nesta altura da corrida tínhamos Williams em 1-2 e Mercedes em 3-4, com Bottas pressionando Massa e ouvindo da equipe que os carros deveriam manter as posições. Como quem pede pra colocar só a cabecinha, recebeu luz verde para tentar a manobra, desde que fosse limpa. Não tentou, porque Massa apertou o ritmo e não deu chances para o ataque.



Parêntese.

N'um primeiro momento pensei que a melhor coisa para os martínicos seria mesmo deixar Bottas passar e abrir - porque era óbvio que as duas Mercedes jantariam a dupla da Williams nos boxes, e o finlandês parecia ter ritmo para abrir vantagem o suficiente para tentar resistir ao bote.

Nesse passa-não-passa Hamilton foi o primeiro a recolher, na volta 20, para calçar os pneus de pau (duros) e ir até o final. Massa e Rosberg entraram na 21 e Bottas na 22. A ordem depois da troca de todo mundo trazia Hamilton, Massa, Bottas e Rosberg...

O resto? Nem sei se o resto estava correndo. 

Até que um carro estranho apareceu parado n'uma área perigosa da pista. Carro estranho porque não era uma Williams ou uma Mercedes. Era Sainz, que teve alguma pane na Toro Rosso e ocasionou um Safety car Virtual - uma das coisas mais idiotas que eu já vi. Depois falo o porque.

Nesse meio tempo a chuva chegou, e na relargada (já com pista molhada) Rosberguinho aproveitou para deixar as Williams pra trás e começar a buscar Hamilton - o alemão chegou a virar 2s por volta mais rápido, e destruiu a vantagem que já era de quase 7 segundos.

Quando a chuva apertou, todo mundo foi aos poucos parando para colocar os intermediários. Räikkönen tentou o pulo do gato cedo demais, na 38 - e acabaria sem pneus no final, tendo de fazer uma parada extra. Hamilton parou na 43 e Vettel, esperto, seguiu o líder. Rosberg Massa e Bottas entraram na 44, e as duas Williams levaram a pior. á estavam anos luz atrás, e acabaram perdendo a posição para Vettel, que tinha largado na volta 42, o que explica ninguém ter visto ele a corrida inteira.



Hamilton venceu pela 5ª vez no ano, em 9 corridas disputadas. Foi também a 38ª vez que o inglês subiu no degrau mais alto do pódio. Mais duas e empata com Vettel. Mais três, com Senna. Daí em diante são mais 10 pra alcançar Prost... E só! Schumacão segue imbatível lá na frente, com 91 vitórias. No campeonato, a vantagem para Rosberg subiu para 17 pontos (194 contra 177) e Vettel segue vivo na disputa, com 135. A briga de farrapos entre Bottas, Räikkönen e Massa (respectivamente 4º, 5º e 6º) também está boa: 77, 76 e 74... O resto nem vale a pena comentar, é outro campeonato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário