17 de julho de 2015

Troca troca

O Corriere dello Sport cravou hoje que Bottas deve assinar com a Ferrari para 2016. É um jornal com boas fontes dentro da equipe italiana e tal... Mas pra quem acompanha a F1, o título da matéria não chega a ser uma novidade. Räikkönen, surrado sem dó por Vettel esse ano, dificilmente fica em Maranello ano que vem - e provavelmente se aposenta, já que ninguém vai pagar o seu passe. Por outro lado, Bottas é a "nova sensação do grid" desde o ano passado, embora na minha opinião não seja uma grande promessa como alguns bradam. "É um Heidfeld", eu diria (sem deméritos ao alemão).

O texto diz que a Williams teria aceito 12 milhões de Merkels para liberar seu pupilo, o que causaria "um efeito dominó que afetaria pelo menos 4 equipes" - as aspas se referem ao termo exato utilizado pelo jornal.

Ok: Bottas na Ferrari, no lugar de Räikkönen. Vaga aberta na Williams - duas equipes até aqui.

Daí em diante, o que se lê são especulações de meio mundo assumindo esse cockpit martínico: Jenson Button, o próprio Kimi Räikkönen, Nico Hulkenberg, Daniel Ricciardo, Felipe Nasr... Apenas digo que metade desses aí é pura viagem na maionese, e Nasr parece a escolha mais sensata. Repito: parece. Afinal, era piloto de testes da Williams até o ano passado, é jovem, e tem um apoio financeiro gordo do Banco do Brasil.

Aguardemos.

Um comentário:

  1. Lembra a campanha pra levar o asturiano à ferrari feita pelos periódicos espanhóis

    ResponderExcluir